Tamanho do texto

Líder do MTST e candidato do PSOL a presidente nas últimas eleições recebeu uma notificação do procurador do IFPR barrando seu ato no local

Guilherme Boulos arrow-options
Reprodução/Globonews
Guilherme Boulos não poderá usar salas do IFPR para sua palestra


Candidato do PSOL a presidente nas eleições de 2018, o líder do Movimento dos Trabalhores Sem Teto (MTST), Guilherme Boulos, publicou um vídeo eu sua página oficial no Facebook denunciando uma possível censura a sua palestra no Instituto Federal do Paraná (IFPR) na sexta-feira (9). De acordo com o psolista, o procurador do IFPR enviou uma notificação informando que o encontro com os estudantes não poderia acontecer.

Leia também: Boulos ironiza visita 'surpresa' de Bolsonaro: "Eu que invado a casa dos outros"

Apesar da notificação, Guilherme Boulos convocou os estudantes e disse que estará no local e horário agendado para a palestra e vai debater temas referentes a educação no Brasil. Entre esses, estará o contigenciamento feito pelo governo federal nas instituições públicas de ensino.

“A atividade vai acontecer, amanhã, no Instituto Federal do Paraná. Nos proibiram a entrada, o uso da sala, das dependências do Instituto, então nós vamos fazer a atividade na frente, junto com os estudantes . Ela está mantida, nós não vamos aceitar arbítrio, nós não vamos aceitar proibição, veto”, disse no vídeo.


Opositor de Bolsonaro, o filiado ao PSOL culpou os apoaidores do presidente pelo o que chamou de censura.

Leia também: Joice Hasselmann chama Boulos de "zero à esquerda" e protagoniza nova discussão

“É mais um arbítrio. Não é a primeira vez que, no governo Bolsonaro, se tenta impedir que se realizem eventos ligados à esquerda, críticos ao governo, ligados à oposição nas dependências de instituição de Ensino", disse Boulos .