Tamanho do texto

Ex-presidente foi condenado em duas ações penais derivadas da Operação Lava Jato e é réu em mais sete processos; Lula foi absolvido em dois casos

Lula chorando arrow-options
Reprodução/PT
Lula já foi condenado em duas das nove ações penais em que é acusado

O ex-presidente Lula recebeu nesta quarta-feira (7) autorização da juíza Carolina Lebbos, da 12ª Vara Federal Criminal de Curitiba para ser transferido para São Paulo . Atualmente, Lula cumpre pena de 8 anos e 10 meses na carceragem da Polícia Federal na capital paranaense por corrupção e lavagem de dinheiro no caso do triplex do Guarujá.O ex-presidente, no entanto, ainda é réu em mais oito processos.

Entre as ações penais nas quais Lula está implicado, seis delas são derivadas da Operação Lava Jato. Outras duas se originaram na Operação Zelotes, que investigou fraudes no Conselho Administrativo de Recursos Fiscais (CARF), órgão ligado ao antigo Ministério da Fazenda, hoje Ministério da Economia. Há ainda um processo que são resultado das investigações da Operação Janus, um desdobramento da Lava Jato.

Lava Jato

Além do processo do triplex do Guarujá, pelo qual Lula foi condenado pelo Superior Tribunal de Justiça (STJ) a oito anos, dez meses e 20 dias de prisão, Lula também responde em Curitiba por corrupção e lavagem de dinheiro no caso do sítio de Atibaia. Nesta ação, o petista já foi condenado em primeira instância a 12 anos e 11 meses pela juíza Gabriela Hardt, da 13ª Vara da Justiça Federal em Curitiba e aguarda julgamento do recurso no TRF-4.

Ainda em Curitiba, Lula responde a um terceiro processo. Neste, ele é acusado de receber propina repassada pela Oderbrecht por meio da compra de um imóvel para o Instituto Lula e de um apartamento vizinho à cobertura do ex-presidente em São Bernardo do Campo.

Em São Paulo, Lula é réu por lavagem de dinheiro de R$ 1 milhão em acordos com Guiné Equatorial. Ele teria recebido a propina por meio de doação ao Instituto Lula. O ex-presidente nega todas as acusações. 

Ao lado de outros integrantes do PT, Lula é acusado de integrar o “quadrilhão do PT”, uma suposta organização criminosa envolvendo a cúpula do partido. Ainda pela Lava Jato , Lula responde na Justiça Federal de Brasília por corrupção e lavagem de dinheiro porque teria recebido propina da Oderbrecht em forma de doação eleitoral.

Janus

Na Operação Janus, que é um desdobramento da Operação Lava Jato que apurou irregularidades em contratos do BNDES, Lula é acusado de tráfico de influência em Angola para beneficiar a construtora Oderbrecht. O ex-presidente responde na Justiça Federal em Brasília.

Zelotes

Da Operação Zelotes originaram-se dois processos contra Lula. No primeiro, Lula é acusado, ao lado do filho Luís Cláudio Lula da Silva, de tráfico de influência na compra de caças suecos Gripen NG para a Força Aérea Brasileira (FAB).

Na outra ação, o petista também responde por tráfico de influência, mas desta vez na edição de uma medida provisória que deu incentivos fiscais ao setor automotivo. As duas ações tramitam em Brasília.

Leia também: Defesa e apoiadores de Lula contestam transferência do petista para São Paulo

Absolvições

No caso em que era investigado por suposta tentativa de obstrução à Justiça no episódio que levou o ex-senador Delcídio do Amaral à prisão, Lula foi absolvido em julho de 2018. Neste caso ele era acusado de tentar comprar o silêncio de Nestor Cerveró, ex-diretor da Petrobras e delator da Lava Jato.

O ex-presidente também foi absolvido parcialmente em um caso de corrupção da Oderbrecht em Angola. O juiz Vallisney de Souza Oliveira, da 10ª Vara Federal de Brasília, absolveu Lula da acusação de organização criminosa, por considerar que já havia um outro processo que tratava sobre isso. Ele também considerou o ex-presidente inocente de lavagem de dinheiro, por acreditar que a acusação do Ministério Público Federal (MPF), foi falha. Lula , no entanto, continua respondendo pelo caso Angola.


    Leia tudo sobre: Lula