Tamanho do texto

Ministro do STF afirmou que "a máscara" do ex-juiz caiu após a divulgação de diálogos pelo site The Intercept; Marco Aurélio deixa a Corte em 2021

Marco Aurélio arrow-options
Reprodução/STF
Ministro Marco Aurélio Mello

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Marco Aurélio Mello criticou o ex-juiz Sergio Moro pelos diálogos divulgados pelo site The Intercept Brasil . Em entrevista à Folha de S.Paulo , o ministro afirmou que "a máscara caiu" e disse esperar que Moro não ocupe sua cadeira na Corte em 2021. 

Leia também: Marco Aurélio diz que indicação de Eduardo Bolsonaro para embaixada é nepotismo

Marco Aurélio disse que continua a indagar "o que nós estaríamos a dizer se Moro tivesse mantido essa espécie de diálogo com a outra parte da defesa", referindo-se à defesa dos réus. "Ministério Público no processo é parte e tem que ser tratado como tal. Eu espero que ele não ocupe a cadeira que deixarei em 2021", afirmou. 

Para o ministro, "a máscara caiu" após a divulgação das conversas. Em 2021, Marco Aurélio deixa o cargo no Supremo, logo após o ministro Celso de Mello. Sendo assim, Bolsonaro – que já afirmou ter prometido uma das vagas  a  Sergio Moro – poderá fazer duas indicações para a Corte.  A outra seria para um ministro  "terrivelmente evangélico". 

Marco Aurélio também falou sobre a decisão de Dias Toffoli de suspender investigações que utilizassem dados de órgãos como o Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf). Em entrevista à Folha , o presidente do STF afirmou que "só não quer controle do Judiciário quem quer Estado fascista". "Subscrevo a fala dele", afirmou Mello ao jornal.