Tamanho do texto

Normalmente alinhado aos pensamentos de Bolsonaro, grupo de parlamentares pressiona presidente. Escolha do novo chefe da PGR segue a lista elaborada pela Associação Nacional de Procuradores da República desde 2003

Bolsonaro arrow-options
Flickr
Bancada da Bala defende que Bolsonaro escolha nome da lista tríplice para a PGR.

O grupo de parlamentares conhecido como Bancada da Bala emitiu uma nota na qual pressiona Jair Bolsonaro a indicar o novo procurador-geral da República com base na lista tríplice. Presidente ainda não decidiu se seguirá a tradição ou irá escolher o novo nome da PGR sem qualquer indicação da Associação Nacional de Procuradores da República (ANPR).

Leia também: Carlos Bolsonaro: ocultação de curtidas no Instagram segue “cartilha ideológica”

A nota emitida pela bancada da bala diz que a escolha baseada na lista tríplice “reforça a independência da atuação da PGR ”. O comunicado oficial diz ainda que essa independência é “Importante para a continuidade isenta” de possíveis investigações e que apenas um novo procurador que estivesse na lista traria “legitimidade interna” para comandar o órgão.

Desde 2001, a ANPR realiza eleições internas e elabora uma lista com três possíveis nomes para serem indicados. O Presidente não é obrigado a escolher os nomes listados. Entretanto, desde 2003, os procuradores-gerais da República vêm sendo escolhidos com base nela.

Leia também: Decisão de Toffoli que favoreceu Flávio Bolsonaro pode render punição ao Brasil

A bancada da bala divulgou a nota em meio à incerteza sobre a escolha de Bolsonaro . Para a atual mudança na PGR, os nomes indicados pela lista são: Mário Bonsaglia, Luiza Cristina Frischeisen e Blau Dalloul.

Raquel Dodge arrow-options
Divulgação/ José Cruz/ Agência Brasil
Atual procuradora-geral da República, Raquel Dodge deixará o cargo em setembro.

Atual procuradora-geral da República, Raquel Dodge deixa o cargo em setembro. Entretanto, ela se colocou a disposição para uma possível recondução, o que fez com que fosse criticada por profissionais da categoria.

O deputado Capitão Augusto (PL-SP), presidente da bancada da bala, afirmou que o grupo não vai se manifestar a favor de nenhum nome. “Não vamos, nesse momento, falar sobre nenhum nome. O importante para a gente é que a lista seja respeitada e que o indicado venha dela”, disse o deputado.

Leia também: "Está dentro do padrão", diz Mourão sobre Eduardo Bolsonaro em embaixada nos EUA

Entretanto, ele apontou o perfil preferido pela bancada da bala para o cargo. Os parlamentares desejam alguém que esteja alinha a ideias de direita e seja, no mínimo, neutro em questões envolvendo costumes.