Tamanho do texto

Vice-presidente tratou possível indicação do filho de Bolsonaro com naturalidade e declarou que decisão do presidente "não se discute"

eduardo bolsonaro arrow-options
Daniel Marenco / Agência O Globo - 11.7.19
Filho do presidente e deputado mais votado da história, Eduardo Bolsonaro (PSL-RJ) pode virar embaixador nos EUA

O presidente em exercício, General Hamilton Mourão (PRTB), afirmou nesta quarta-feira (17) que o deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), filho do presidente Jair Bolsonaro, "está dentro do padrão" que rege a escolha de alguém que não é da carreira diplomática, ao ser questionado se o parlamentar é qualificado para assumir a embaixada do Brasil nos Estados Unidos.

No comando interino do Palácio do Planalto por conta da ausência de Bolsonaro, que pela manhã viajou para participar de reunião da cúpula do Mercosul na Argentina , Mourão disse ainda que trata-se de uma decisão do presidente, que não se discute.

"Eu já respondi, mas torno a repetir: dentro das regras da escolha para quem não é da carreira diplomática, ele está dentro do padrão. É uma decisão do presidente. Decisão a gente não discute", declarou.

Mourão foi indagado ainda se a necessidade de aprovação do nome de Eduardo Bolsonaro pelo Senado poderia atrapalhar a tramitação da reforma da Previdência na Casa e rechaçou essa possibilidade. "Não, não atrapalha porque são duas coisas distintas", afirmou, acrescentando que não acha que a indicação vai exigir mais articulação do governo no Senado.

Leia também: "Da minha parte, está definido", diz Bolsonaro sobre filho na embaixada nos EUA

No início da conversa com jornalistas, na saída de seu gabinete na Vice-Presidência, em anexo do Planalto, o presidente em exercício brincou dizendo que nem deveria falar com os repórteres que o aguardavam. "É só quando o presidente viaja que vocês vêm pra cá, pô. Assim não dá!", disse, aos risos.