Tamanho do texto

Ex-governador do Ceará fez declaração após a deputada federal votar favoravelmente à aprovação do texto-base da reforma da Previdência

Na tarde desta quinta-feira (11) o ex-governador do Ceará Ciro Gomes (PDT-CE) afirmou, em um evento realizado na Câmara de Vereadores de Porto Alegre, que a deputada federal Tabata Amaral (PSDT-SP) deve deixar o partido. 

Leia também: "Se tem um brasileiro que sabe que o Lula não é inocente, sou eu", declara Ciro

Tabata Amaral e Ciro Gomes arrow-options
Divulgação
Tabata Amaral e Ciro Gomes

Em sua declaração, o ex-governador do Ceará se mostrou decepcionado com a deputada, que na noite de quarta (10) votou a favor da aprovação do texto-base da reforma da Previdência. "Para mim, neste momento, ainda estou com aquele sofrimento que no verso de Djavan fala em 'desgosto de filha' e esse sentimento não é bom conselheiro para providências que devemos tomar", disse Ciro Gomes .

Leia também: Ciro Gomes será processado por comunidade judaica por antissemitismo

"É certo que em minha opinião, ela cometeu um erro indesculpável, mas vale lembrar que a deputada tem 25 anos e ainda é uma idade em que as pessoas podem errar, embora no caso, um erro desse contra a melhor tradição do trabalhismo brasileiro e contra o povo mais pobre, é um erro que não pode passar impune", completou ele.

Leia também: Justiça ordena que Ciro Gomes responda processo por difamação contra Doria

Ainda de acordo com Ciro Gomes , "isso tudo será examinado nos devidos procedimentos que o PDT abrira a partir da quarta-feira que vem". Todavia, para ele, Tabata Amaral e os outros pedetistas que contrariaram a orientação do partido deveriam deixar a sigla.