Tamanho do texto

Ministro do Supremo não direcionou frase a ninguém; ele falava sobre o papel dos juízes no Brasil

Luiz Fux
Fellipe Sampaio/SCO/STF - 17.11.2016
Luiz Fux deixou mensagem com indireta a juízes brasileiros


Ao falar para uma plateia de investidores em São Paulo, nesta sexta-feira (5), o ministro do Supremo Tribunal Federal(STF) Luiz Fux afirmou que osmagistrados precisam conter os ânimos e ter "vergonha na cara e prudência na lingua". Em seu discurso, Fux comentava críticas sobre um possível protagonismo excessivo do Supremo na sociedade brasileira.

Leia também: "Se eu disse, foi algo mais inocente possível", diz Moro sobre "in Fux we trust"

 "Se impõe que o magistrado tenha vergonha na cara e prudência na língua", disse Luiz Fux no evento organizado pela corretora XP, num centro de convenções da capital paulista.

A declaração foi feita em meio a uma série de reportagens com vazamentos de mensagens de texto do ex- juiz Sergio Moro e do procurador Deltan Dallagnol, por meio do aplicativo Telegram.

Leia também: Sob coro de "In Fux We Trust", ministro do STF é aplaudido em voo para Brasília

Nesta sexta-feira, novos diálogos de Moro e Deltan foram publicados em parceria pela revista Veja e pelo site The Intercept. Neles, Moro recomendava, segundo a revista, que o Ministério Público Federal (MPF) não fechasse acordo de delação com o ex-deputado. As mensagens são de julho de 2017.

A reportagem de Veja lembra que, pela lei, as delações exigem que o juiz se comporte de maneira imparcial durante a negociação do acordo, que e feito pelo MPF. Somente ao fim do processo, cabe ao magistrado decidir se valida ou não colaboração premiada. Fux não quis comentar.