Tamanho do texto

Conversas divulgadas pela Folha de S.Paulo mostram interesse do procurador Deltan Dallagnol em Jaques Wagner: “agora ou nunca”

Depois do The Intercept , agora a Folha de S.Paulo divulgou novos diálogos da série de conversas vazadas para o site. As mensagens, divulgadas por Mônica Bergamo, mostram o interesse do procurador Delton Dallagnol em acelerar investigações contra Jaques Wagner (PT), que havia sido eleito Senador em outubro de 2018.

Deltan Dallagnol
Marcelo Camargo/ABr
Deltan Dallagnol

De acordo com o jornal, na época, Dallagnol teria perguntado a outros procuradores se havia alguma chance de prender Wagner: “Caros, Jaques Wagner evoluiu? É agora ou nunca... Temos alguma chance?”, teria escrito. Ainda de acordo com o jornal, ele teria definido o caso como “urgentíssimo”.

Leia também: "Estamos preocupados", diz Dallagnol sobre avanço da lei do abuso de autoridade

Nas conversas reproduzidas pela Folha , Deltan sugere fazer uma operação de busca e apreensão por “questão simbólica”, mesmo outra procuradora informando que o senador já havia sofrido uma busca. Além de Dallagnol, apenas outro nome é citado na coluna, Athayde, que pode se referir ao procurador Athayde Ribeiro Costa, que integra a força-tarefa da Lava Jato .

Leia também: Senado aprova projeto contra abuso de autoridade e impõe derrota à Lava Jato

À Folha , a assessoria da Lava Jato disse que “o material não permite constatar o contexto e a veracidade do conteúdo”, e que as investigações e ações de busca e apreensão duram meses, o que tornaria as mensagens indignas. Dallagnol ainda não se pronunciou sobre o assunto.