Tamanho do texto

Ele partiu do Brasil em missão de apoio à viagem presidencial ao Japão para a reunião do G-20, integrando a tripulação que ficaria em Sevilha, na Espanha

Agência Brasil

Jair Bolsonaro
Marcos Corrêa/PR - 21.6.19
Presidente Jair Bolsonaro participa da reunião do G-20 no Japão

O presidente Jair Bolsonaro elogiou o governo de Sevilha, cuja polícia deteve um militar brasileiro que transportava 39 kg de cocaína. Ele partiu do Brasil em missão de apoio à viagem presidencial ao Japão para a reunião do G-20 , integrando a tripulação que ficaria em Sevilha. O presidente também disse que a investigação está aberta e que a Aeronáutica e a Polícia Federal estão no caso.

Leia também: 'Ninguém em primeira viagem vai colocar 39 quilos de droga', diz Bolsonaro

“A investigação está aberta; toda a colaboração à polícia espanhola. Quero agradecer publicamente ao governo espanhol porque deteve o elemento, mas não deteve a tripulação. […] Se Deus quiser a Polícia Federal, a inteligência da Aeronáutica e a polícia espanhola vão chegar em quem realmente interessa para a gente”, disse em uma transmissão ao vivo do Facebook, feita de Osaka.

O presidente lamentou o envolvimento do militar no crime e acrescentou que os aviões da sua comitiva são revistados, inclusive a sua bagagem. “O nosso avião é revistado, a minha bagagem é revistada. E tem que revistar”, disse.

Leia também: Para vizinhos, sargento preso na Espanha levava vida acima de qualquer suspeita

Ele já havia classificado o episódio como “inaceitável” e exigido uma punição severa ao militar. Na última terça-feira (25),  Bolsonaro determinou ao Ministério da Defesa “imediata colaboração com a polícia espanhola na pronta investigação dos fatos, cooperando em todas as fases da investigação, bem como instauração de inquérito policial militar”.