Tamanho do texto

Grupo que inclui a mulher de Marcelo Bretas diz que conversas vazadas mostram apenas "diálogo republicano rotineiro" e defende que o ex-juiz atuou "com imparcialidade" em seu "hercúleo trabalho" na Lava Jato

Sergio Moro
Pedro França/ Agência Senado
Para juízes federais, Sergio Moro desempenhou "hercúleo trabalho" na condução de ações da Lava Jato

Um grupo de 271 juízes federais assinou moção de apoio ao ministro da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro, em reação ao pedido feito nessa terça-feira (25) por um grupo menor, de 30 magistrados, para que Moro seja expulso da Associação dos Juízes Federais do Brasil (Ajufe).

Esse grupo menor alegou à Ajufe que as conversas mantidas entre Sergio Moro e integrantes da força-tarefa da Operação Lava Jato,  reveladas nas últimas semanas pelo site The Intercept Brasil , configuram "desrespeito ao estatuto" da associação e provocam "prejuízo moral" à Ajufe. Dentre os signatários do pedido de expulsão está o juiz Marcus Vinicius Reis Bastos, responsável por processos contra os ex-presidentes Luiz Inácio Lula da Silva (PT) e Michel Temer (MDB) na Justiça Federal em Brasília.

Já na moção divulgada no fim da noite de ontem, o grupo de  juízes que apoiam Moro afirma que as mensagens revelam apenas a existência de um "diálogo interinstitucional republicano rotineiro" e que o conteúdo das mensagens, "ainda que seja autêntico e não tenha sido editado, não ofende o princípio da imparcialidade que rege a conduta de um magistrado".

"Todas as mensagens, ainda que recortadas para ampliar o sensacionalismo, revelam a preocupação do magistrado com os procedimentos, sem qualquer relação, por menor que seja, com o mérito de cada denúncia", diz o texto.

Leia também: MBL organiza ato em apoio ao ministro Sergio Moro no próximo domingo

Os juízes dizem ainda que Moro atuou "com imparcialidade, [...] imensa dedicação, sacrifício e se sujeitando a riscos pessoais e familiares de toda ordem" na Lava Jato . "Acreditamos que, enquanto juiz, Sérgio Fernando Moro jamais se desviou dos deveres exigidos de um magistrado sério, alinhado com os princípios éticos, comprometido com a busca da verdade e aplicação da Justiça, com o império da lei, com imparcialidade, atuando no maior caso de corrupção conhecido no mundo, com imensa dedicação."

"No cumprimento de seus deveres, sempre com imparcialidade, julgou, condenou e também absolveu centenas de pessoas. Todas as suas decisões, sempre pautadas pela análise rigorosa da provas constantes nos autos, foram escrutinadas em várias instâncias recursais, através de centenas de recursos do próprio Ministério Público e dos advogados de defesa. Não admitimos que a excelência desse hercúleo trabalho, verdadeiro ponto de inflexão no combate à corrupção e crimes cometidos por poderosos, seja aviltada por mensagens inócuas e criminosamente obtidas", complementam os magistrados.

Leia também: Desafiado por Zambelli a soltar áudio de Moro, Glenn rebate: "Vai se arrepender"

Dentre os juízes que assinaram a moção de apoio a Sergio Moro estão a juíza Simone Diniz Bretas, esposa do juiz da Lava Jato no Rio, Marcelo Bretas; Ricardo Augusto Soares Leite, que absolveu Lula em processo por obstrução à Justiça em Brasília; e Pollyanna Martins, juíza substituta de Marcus Vinicius Reis Bastos, signatário do pedido de expulsão de Moro da Ajufe .