Tamanho do texto

Jorge Oliveira foi oficialmente empossado como ministro da Secretaria-Geral da Presidência e recebeu elogios de Bolsonaro

Floriano, Bolsonaro e Jorge Oliveira
Divulgação
O novo ministro Jorge Antonio de Oliveira Francisco, o presidente Jair Bolsonaro, e o novo presidente dos Correios Floriano Peixoto


O presidente Jair Bolsonaro deu posse nesta segunda-feira (24) ao novo ministro-chefe da Secretaria-Geral, Jorge Oliveira , e ao antecessor dele no cargo, Floriano Peixoto , como novo presidente dos Correios.

 A cerimônia ocorreu no Salão Nobre do Palácio do Planalto e contou com a presença do presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministro Dias Toffoli , e da procuradora-geral da República, Raquel Dodge , citados nos discursos de Bolsonaro e dos dois empossados.

Leia também: Floriano Peixoto deixará cargo na Secretaria-Geral para presidir Correios

Falando sobre  Jorge Oliveira  , que já comandava a Subchefia para Assuntos Jurídicos (SAJ) da Casa Civil desde o início do governo e vai acumular o departamento com ministério, Bolsonaro citou a morte do pai dele, Jorge Francisco, que foi seu chefe de gabinete.

"O Jorginho é excepcional. Realmente, esse garoto aqui é um garoto de ouro", declarou Bolsonaro , olhando para a mãe do secretário-geral da Presidência, classficado por ele como "prefeito biônico" do Planalto. 

Leia também: Bolsonaro escolhe policial da reserva para  a Secretaria-Geral da Presidência

O novo ministro vinha ganhando relevância também na disputa pelo comando da Procuradoria-Geral da República (PGR). Dois dos candidatos ao posto, os subprocuradores Mário Bonsaglia, mais votado na eleição da lista tríplice feita com integrantes do Ministério Público, e Augusto Aras, que tenta ser indicado por fora da lista, já foram ao Planalto para conversar com ele, cuja opinião é considerada determinante para a indicação de Bolsonaro.

Durante seu discurso, quase todo de agradecimento às autoridades presentes e aos familiares, ele fez menção destacada a Dodge, que também corre por fora pela recondução ao comando do Ministério Público Federal (MPF).

Leia também: Novo ministro da Secretaria de Governo quer "construir pontes" no Congresso

"Doutora Raquel Dodge, muito obrigado pela gentileza da presença e, por todo o contato que nós temos, a sua elegância nos surpreende a cada dia", declarou o ministro.

A troca de Peixoto por Oliveira foi anunciada pelo presidente na última sexta-feira . General da reserva do Exército, o primeiro assumiu o comando da estatal após a demissão do também general Juarez Cunha. Bolsonaro agradeceu o ex-ministro por ter aceitado "a missão".

O nome de Oliveira foi oficializado como ministro dois dias depois que o governo editou uma Medida Provisória (MP) que transferiu a SAJ da Casa Civil justamente para a Secretaria-Geral, fortalecendo a pasta.