Tamanho do texto

Deslize aconteceu quando presidente falava sobre o Postalis, fundo de pensão dos Correios, e relacionava perdas do país aos governos anteriores

Bolsonaro
Marcos Corrêa/PR - 19.6.19
Bolsonaro chamou ex-presidente da Argentina de Teresa

Em entrevista coletiva a jornalistas, na manhã desta sexta-feira (21), o presidente brasileiro, Jair Bolsonaro , se confundiu e chamou a ex-presidente argentina de Teresa Kirchner.

Leia também: Liminar de Gilmar Mendes permite que Goiás entre no Regime de Recuperação Fiscal

"Queremos recuperar 100% do que foi perdido durante a administração anterior. O  Postalis (Instituto de Previdência Complementar, fundo de pensão dos Correios), comprou papeis de (Hugo) Chávez, na Venezuela, comprou de Teresa, do governo de Teresa Kirchner, na Argentina, e de Angola. E quem está pagando essa conta são os funcionários", disse o presidente.

Mais cedo, Bolsonaro anunciou duas importantes mudanças na estrutura do governo: a ida do general Floriano Peixoto da Secretaria-Geral da Presidência para o comando dos Correios e a nomeação do atual sub-chefe de Assuntos Jurídicos da Presidência, o major da Polícia Militar Jorge Oliveira , para o lugar de Peixoto.

Assunto reincidente

Esta não é a primeira vez que Bolsonaro critica Kirchner . Recentemente, em encontro com o ex-presidente norte-americano George W. Bush, Bolsonaro afirmou que temia uma possível volta da ex-presidente ao comando da Argentina.

"Na Argentina há a possibilidade de voltar a senhora ex-presidente e, em voltando, nós podemos correr o risco de, apesar de a economia deles não estar indo bem e o populismo voltar àquele local, nós termos uma nova Venezuela no sul da América do Sul. Sabemos da dificuldade da Venezuela voltar à normalidade. Mas, mais importante do que fazer um gol é evitar outro, e esse gol contra seria a Argentina voltando para as mãos da Kirchner", defendeu  Bolsonaro .