Tamanho do texto

Onyx Lorenzoni foi afastado da articulação política com o Congresso, o que levantou suspeitas sobre sua permanência no governo; quem assume a função é o novo ministro da Secretaria de Governo, Luiz Eduardo Ramos

Onyx Lorenzoni e Jair Bolsonaro
Isac Nóbrega/PR - 4.6.19
Bolsonaro disse que função de Onyx Lorenzoni é uma das mais difíceis

O presidente Jair Bolsonaro negou a possibilidade do ministro-chefe da Casa Civil Onyx Lorenzoni sair do governo. Em entrevista coletiva na manhã desta sexta-feira (21), Bolsonaro falou que “o Onyx está tranquilo e vai continuar conosco aqui, enquanto a sua saúde assim o permitir”.

Leia também: Bolsonaro sugere reeleição: "Lá na frente, todos votarão (em mim), certeza"

Além disso, Bolsonaro reconheceu que o governo está enfrentando dificuldades na articulação política com o Congresso.“Inexperiência nossa. Tivemos algumas mudanças nas funções de cada um, que não deu certo. Em grande parte, retornamos ao que era feito no governo anterior", explicou o presidente ao falar sobre a troca do comando da articulação das mãos de Onyx para a Secretaria de Governo, que será comandada por Luiz Eduardo Ramos.

“Aqui não tem ministro fraco ou forte. Todo mundo tem que jogar junto neste time”, afirmou Bolsonaro. Na mesma ocasião, Bolsonaro também comparou três ministros – da Casa Civil , da Secretaria de Governo e da Secretaria Geral  – a fusíveis, que se queimam para não queimar o presidente.

A saída do ministro da Casa Civil da articulação política do governo  foi anunciada por Bolsonaro nesta quarta-feira (19). Em troca, o presidente deu a Onyx a responsabilidade de cuidar do Plano de Parceria de Investimentos (PPI). Ele também disse que com o PPI Onyx sai fortalecido.