Tamanho do texto

Presidente está descontente com assessor do banco e pediu para que Levy o demita antes que ele mesmo tenha que fazer trocas no comando do BNDES

Joaquim Levy com PAulo Guedes
MARCELO CAMARGO/AGÊNCIA BRASIL
Ex-ministro de Dilma Rousseff, Joaquim Levy assumiu o BNDES por indicação de Paulo Guedes


O presidente Jair Bolsonaro ameaçou, neste sábado (15), demitir o presidente do BNDES, Joaquim Levy. Segundo Bolsonaro, o último problema foi a nomeação do chefe da área de Mercado de Capitais do BNDES, Marcos Barbosa Pinto. O presidente exigiu que o presidente do BNDES o dispense.

Leia também: Governo Bolsonaro já conta com 17 baixas no segundo escalão

"Qual o nome do assessor do BNDES? (Pergunta a assessores) Marcos Pinto. O Joaquim Levy o nomeou para uma função no BNDES. Eu já estou por aqui com o Levy. Falei para ele: demita esse cara na segunda-feira ou eu demito você sem passar pelo Paulo Guedes", disse Bolsonaro, ao sair do Palácio do Alvorada e cumprimentar turistas.

Bolsonaro ainda disse que espera lealdade do presidente do BNDES .

Leia também: Bolsonaro diz que deixa ministros 'se enrolarem' antes de dar 'cartão vermelho'

"Um governo tem de ser assim. Quando coloca gente suspeita em cargos importantes e essa pessoa, como o Levy, já vem há algum tempo não sendo leal àquilo que foi combinado e àquilo que ele conhece a meu respeito. Ele está com a cabeça a prêmio já tem algum tempo", afirmou.

Levy havia nomeado o advogado Marcos Barbosa Pinto como diretor da área de Mercado de Capitais do BNDES, que é responsável pelos investimentos da BNDESPAR.

Com laços com o PT, Marcos Pinto foi chefe de gabinete de Demian Fiocca na Presidência do BNDES. Fiocca era um dos principais nomes da gestão de Guido Mantega.

Leia também: Levy evita constranger o governo com resposta direta sobre permanência

Da confiança de Joaquim Levy , Pinto foi sócio da Gávea Investimentos, gestora de recursos fundada por Armínio Fraga, e diretor da Comissão de Valores Mobiliários (CVM) de 2007 a 2010. É bacharel em direito pela Universidade de São Paulo, mestre em direito pela Universidade de Yale (EUA) e doutor em direito pela Universidade de São Paulo.