Tamanho do texto

Presença de Moro na CCJ da Câmara foi anunciada pelo presidente da Comissão, Felipe Francischini; Moro já tinha dito que iria à CCJ do Senado

Sergio Moro acenando com celular na mão
Marcelo Camargo / Agência Brasil
Novos trechos da conversa entre Moro e Dallagnol foram divulgados

O presidente da Comissão de Constituição e Justiça da Câmara (CCJ) da Câmara, Felipe Francischini, disse nesta quarta-feira ao jornal O Globo que o ministro da Justiça, Sergio Moro, falará ao colegiado em audiência marcada para o próximo dia 26. Moro será questionado sobre as  mensagens divulgadas pelo site The Intercept Brasil .

A disposição de Moro em ir à Câmara também foi anunciada na tarde desta quarta-feira pelo líder do governo na Casa, Major Vitor Hugo (PSL-GO). Em reunião com os demais líderes de partidos, Vitor Hugo falou sobre o compromisso  do ministro em tratar dos acontecimentos. 

Leia também: Bolsonaro tem "ambiente de sã camaradagem e confiança" com Moro, diz porta-voz

Na terça-feira, Moro já havia se antecipado ao marcar audiência para falar à Comissão de Constituição e Justiça ( CCJ ) do Senado, que será realizada na próxima semana, dia 19.  A data foi anunciada ontem pelo presidente do Senado,  Davi Alcolumbre  (DEM-AP), no plenário da Casa.

O site de notícias The Intercept Brasil  publicou mensagens atribuídas a Dallagnol e a Sergio Moro , que indicam que os dois combinaram atuações na Operação Lava Jato. A reportagem cita ainda mensagens que sugerem dúvidas dos procuradores sobre as provas para pedir a condenação de Lula no caso do tríplex do Guarujá, poucos dias antes da apresentação da denúncia.

Leia também: Após vazamentos, Bolsonaro usará celulares criptografados da Abin

As conversas tornadas públicas sugerem também que os procuradoresteriam discutido uma maneira de barrar a entrevista do ex-presidenteautorizada por um ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), antes do primeiro turno da eleição.

Moro e Dallagnol negam irregularidades e denunciam invasão ilegal de suas comunicações.