Declaração de Bolsonaro sobre as cadeirinhas para crianças foi dada em evento pelo Dia Mundial do Meio Ambiente
shutterstock
Declaração de Bolsonaro sobre as cadeirinhas para crianças foi dada em evento pelo Dia Mundial do Meio Ambiente

O presidente Jair Bolsonaro minimizou nesta quarta-feira (5) a proposta que apresentou ontem ao Congresso Nacional que sugere o fim da obrigatoriedade das cadeirinhas para crianças de até dez anos nos veículos. Em sua fala, o presidente afirmou que 'todo mundo que é pai ou mãe é responsável'. 

" Cadeirinhas dos bebês: todo mundo que é pai e mãe é responsável. Continua valendo a infração para a pontuação. Apenas tirei o dinheiro. Vamos ver se o pessoal vai multar ou é a multa pela multa?", indagou o presidente da República. 

A declaração de Bolsonaro foi dada em evento pelo Dia Mundial do Meio Ambiente, na divisa dos estados de Goiás com Mato Grosso. Na ocasião, o presidente aproveitou para reforçar que seu objetivo é "acabar com a indústria da multa no Brasil".

Leia também: Ameaçada por Bolsonaro, lei da cadeirinha reduziu mortes de crianças no trânsito

Na proposta apresentada ontem, o presidente alterou uma série de pontos do Código de Trânsito Brasileiro. Entre as mudanças, o texto prevê a duplicação do limite de pontos permitidos aos motoristas antes da suspensão da CNH . Bolsonaro aproveitou seu discurso de hoje para dizer que, se dependesse só dele, o novo limite de pontos, no caso dos caminhoneiros, seria ainda maior.

"Apresentamos um projeto para fazer com que a Carteira Nacional de Habilitação passe a sua validade de cinco para dez anos", disse  Bolsonaro  durante discurso. "Para que o caminhoneiro que transporta aqui o que o Centro-Oeste produz não perca sua carteira com 20 pontos, e sim com 40 pontos. Por mim, eu botaria 60 . Porque, afinal de contas, a indústria da multa vai deixar de existir no Brasil", bradou.

Para entrar em vigor, o projeto defendido pelo Planalto precisa ainda ser aprovado pela Câmara e Senado. Dentre as mudanças, está a extensão de cinco para dez anos na validade da CNH e também a extinção da multa no transporte de criança sem cadeirinhas . "A multagem eletrônica vai deixar de existir. Para o bem dos motoristas", afirmou o presidente. 

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários