Tamanho do texto

Além de boneco queimado, manifestantes também xingaram Bolsonaro em segundo ato contra os cortes de verba das universidades federais em Brasília

Boneco de Bolsonaro sendo hostilizado
Reprodução/Twitter
Boneco de Bolsonaro foi queimado em frente ao MEC durante protesto

Manifestantes que protestavam contra o corte de verbas das universidades federais nesta quinta-feira (30) queimaram um boneco do presidente Jair Bolsonaro. Eles se manifestavam em frente ao Ministério da Educação, na esplanada dos ministérios em Brasília.

Leia também: Estudantes protestam contra cortes na educação; acompanhe ao vivo

Além de queimar o boneco, os manifestantes também xingaram  Bolsonaro , cantando palavras de ordem contra o presidente. Veja vídeo abaixo: 







A deputada federal e líder do governo no Congresso, Joice Hasselmann, repudiou os manifestantes que queimaram o boneco. Em seu Twitter, a parlamentar falou em "aplogia do crime".


O protesto em Brasília já viveu momentos de tensão na manhã desta quinta-feira, quando um  manifestante foi preso e outra foi agredida por policiais. Os estudantes estão nas ruas desde cerca das 10 h. Eles se concentram na esplanada dos ministérios. Os organizadores do evento estimam que 10 mil pessoas compareceram à manifestação, enquanto a Polícia Militar estimou em 1500 manifestantes.

Os atos, batizados de  Greve Nacional da Educação e de 30M (em referência à data), estão marcados para ocorrer em ao menos 150 cidades, em 23 estados e no Distrito Federal.  Também há manifestações previstas para ocorrer no exterior, em países como Estados Unidos, Portugal e Irlanda.

Leia também: Gleisi leva recado de Lula a manifestantes em Brasília: "Estejam firmes da luta"

No dia 15 de maio, milhões de manifestantes saíram às ruas de todo o país em todos os estados e no Distrito Federal.