Tamanho do texto

Em sessão sobre a Educação, Delegado Waldir chamou estudantes de universidades de "maconheiros" e disse que merecem ir para a cadeia

delegado waldir
Agência Brasil
Delegado Waldir, líder do PSL no Congresso

O líder do PSL na Câmara, o deputado Delegado Waldir (GO), causou confusão no Congresso nessa quarta-feira (22). Em uma sessão com o ministro da Educação, Abraham Weintraub, Waldir fez ofensas a estudantes, partiu para cima de outro deputado e afirmou que a Bahia é "um lixo governado pelo PT". 

Leia também: "País com direito a ter armas é um país com direito à vida", diz líder do PSL

Durante a reunião, parlamentares destacaram que a Bahia havia sido muito prejudicada pelos cortes da educação. O líder do PSL , por sua vez, apareceu gritando e levantando o dedo para outro deputado, que segurou seu braço e tentou contê-lo. Delegado Waldir ainda atacou o estado nordestino, que é administrado pelo governador Rui Costa (PT). 

Um homem que filmava a confusão afirmou que iria mostrar a Goiás, o estado que elegeu Waldir, como o deputado trata os estudantes. "Mostra, petista!", provocou. O parlamentar continuou, então, a atacar alunos, a quem chama de "maconheiros".

Ele diz ainda que, por conta disso, os estudantes merecem ir para a cadeia. O cinegrafista responde pedindo respeito e informa que é professor de uma dessas instituições. "Que universidade, cara! Vai trabalhar!", rebate Delegado Waldir, aos gritos. Assista: 







Leia também: Lugar de olavistas é 'fora do barco', diz líder do partido de Bolsonaro

Os vídeos circularam e causaram polêmica nas redes sociais. O deputado baiano Jorge Solla (PT) compartilhou o vídeo no Twitter e mencionou a deputada do PSL no estado, Dayane Pimentel. "É essa a opinião do líder do PSL na Câmara, o delegado Waldir, representante de Bolsnaro no Congresso. A deputada do PSL da Bahia, @deppimentel, concorda?", escreveu.