Tamanho do texto

Presidente desembarcou em Dallas no final da manhã desta quarta-feira (15)

Bolsonaro
Carolina Antunes/PR
Bolsonaro criticou os manifestantes que protestam contra os cortes na educação

O presidente Jair Bolsonaro desembarcou nesta quarta-feira (15) no aeroporto internacional Forth Worth, em Dallas, no Texas, para uma visita oficial de dois dias.  Logo após a chegada ao hotel, o presidente aproveitou para criticar os manifestantes que convocaram protestos contra os cortes na educação.

Leia também: "O que está por vir, pode derrubar o Capitão" eleito, alerta Carlos Bolsonaro

"É natural, é natural, mas a maioria ali é militante. Se você perguntar a fórmula da água, não sabe, não sabe nada. São uns idiotas úteis que estão sendo usados como massa de manobra de uma minoria espertalhona que compõe o núcleo das universidades federais no Brasil", disse Bolsonaro .

Novamente, o presidente negou que o governo está fazendo "cortes" e disse que, na verdade, se trata de "contingenciamentos". "Na verdade não existe corte. O que houve é um problema que a gente pegou o Brasil destruído economicamente também, com baixa nas arrecadações, afetando a previsão de quem fez o orçamento, e se não tiver esse contingenciamento eu simplesmente entro contra a lei de responsabilidade fiscal. Então não tem jeito, tem que contingenciar. Mas eu gostaria nada, em especial na educação", explicou o presidente.

Leia também: Alunos e professores de 17 estados e do DF protestam contra cortes do MEC; veja

Até o fim da manhã de hoje, ao menos 17 estados e o Distrito Federal já tinham atos registrado. Ainda em São Paulo, estudantes secundaristas também fizeram uma manifestação pela manhã, no bairro de Higienópolis, nobre da região central da capital. No litoral e no interior do estado, também foram registrados protestos. 

Essa é a segunda vez que Bolsonaro viaja aos Estados Unidos em cinco meses de governo. No dia 19 de março, ele se reuniu com o presidente Donald Trump na Casa Branca, em Washington.