Tamanho do texto

Leo Índio é muito próximo a Carlos Bolsonaro, um dos filhos do presidente da República; indagado, o senador perguntou "que mal tem" na sua escolha

Leo Índio ao lado de Carlos Bolsonaro
Reprodução/Instagram
Sobrinho de Bolsonaro, Leo Índio foi nomeado no posto de assessor parlamentar do senador Chico Rodrigues

Conhecido como Leo Índio, Leonardo Rodrigues de Jesus, um sobrinho do presidente da República, Jair Bolsonaro (PSL), agora também faz parte do governo. O primo dos filhos do presidente, que é muito próximo do vereador Carlos (PSL-RJ), ganhou um cargo de confiança no Senado nesta quinta-feira (25).

Leia também: Eduardo Bolsonaro defende Carlos e dispara: "Função de vice não é dar opinião"

Leo Índio foi nomeado no posto de assessor parlamentar do senador Chico Rodrigues (DEM-RR). Vice-líder do governo, Rodrigues, contratou o sobrinho de Bolsonaro para o segundo maior cargo de seu gabinete, com um salário de R$ 22,9 mil mensais. 

Agora com cargo efetivo no governo do tio, Leonardo não deixou de circular pelo Planalto. Um dos mais fervorosos cabos eleitorais da campanha presidencial, mordaz com os adversários nas redes sociais, Leo Índio deixou o Instagram, quase nada posta no Facebook, mas é mestre em atualizar o status do WhatsApp com muitos memes referentes à política.

Leia também: Sobrinho de Bolsonaro e olheiro de Carlos, Leo Índio debocha de Marielle Franco

No início do mês, Leo Índio postou um destes memes mostrando duas fotos: uma era de Marielle Franco. A outra da travesti Valéria, personagem famosa de Rodrigo Sant’anna. Na comparação entre as duas a frase “Marielle vive kkkkk”. O sobrinho do presidente já morou com Carlos Bolsonaro no Rio de Janeiro.

Segundo o jornal O Estado de S.Paulo , o novo comissionado do Senado esteve no Planalto 58 vezes só nos primeiros 45 dias de governo. Apesar de não ter assumido cargos até então, ele era visto em reuniões internas e agendas externas de Bolsonaro.

De acordo com o senador, a escolha do auxiliar se deu por "feeling" e "desenvoltura". Chico Rodrigues nega ter atendido a pedidos de emprego da família Bolsonaro e ainda perguntou "que mal tem" em selecioná-lo para o cargo.

Leia também: Patrimônio de Jair Bolsonaro e filhos tem indícios de lavagem, aponta jornal

"Pela conversa, pelo feeling que eu tive, me pareceu útil para mim, vou ver", afirmou. "Melhor ainda sendo sobrinho do presidente. Qual o mal que tem nisso aí?", afirmou. Leo Índio tem 35 anos e cursa administração na faculdade Cândido Mendes, no Rio de Janeiro. Porém, segundo o senador, o sobrinho de Bolsonaro terá de trancar a matrícula por precisar trabalhar integralmente no gabinete.