Tamanho do texto

Primo de Carlos Bolsonaro tem 'passe-livre' nos corredores do Planalto e já foi cotado a assumir posto no governo; sobrinho do presidente é famoso nas redes sociais e debochou de Marielle Franco através de postagem

undefined
Reprodução/Instagram
Leo Índio, sobrinho de Bolsonaro, debochou de Marielle Franco nas redes sociais


Ainda sem cargo efetivo no governo de Jair Bolsonaro, Leonardo Rodrigues de Jesus, o Leo Índio, sobrinho de Bolsonaro, não deixou de circular pelo Planalto. Um dos mais fervorosos cabos eleitorais da campanha presidencial, mordaz com os adversários nas redes sociais, o moço deixou o Instagram, quase nada posta no Facebook, mas é mestre em atualizar o status do WhatsApp com muitos memes referentes à política.

Leia também: Acusado de matar Marielle vai responder também por comércio ilegal de arma

Na última quinta-feira (4), o sobrinho de Bolsonaro postou um destes memes mostrando duas fotos: uma era de Marielle Franco. A outra da travesti Valéria, personagem famosa de Rodrigo Sant’anna. Na comparação entre as duas a frase “Marielle vive kkkkk”.

Leo é apontado como olheiro do primo Carlos Bolsonaro no Palácio do Planalto. Tem crachá com acesso livre aos andares mais altos, de onde despacham o presidente e os ministros e entre janeiro e fevereiro chegou a ir 58 vezes a Brasília. Ele mora no Rio. Antes de se enveredar pela política, o moço de 35 anos vendia roupas.

“Há quem diga que ele já arrumou um cargo comissionado numa secretaria. Mas ninguém sabe qual ainda”, conta uma fonte bem ligada aos moradores da Alvorada.

Leia também: Paris vai batizar um espaço público com o nome de Marielle Franco

Em janeiro, Léo Índio fez o pedido de um passaporte diplomático. Coincidentemente após o requerimento do primo Carlos. Quando o pedido vazou, os dois voltaram atrás e não enviaram os documentos pedidos. Esse tipo de documentação é dado a ministros, chefes de estado e embaixadores ou algum brasileiro em missão especial no exterior pelo governo.

Leia também: Juiz vê "sofisticação" em modus operandi dos assassinos de Marielle Franco

A polularidade do sobrinho de Bolsonaro é tão grande entre os eleitores e simpatizantes do presidente, que ele ganhou uma página de fãs só para ele: Leo Índio Opressor, com pouco mais de 900 seguidores. Na descrição, há até o número de telefone de Leonardo. Que costumava deixá-lo também em seu próprio perfil antes de deletá-lo.