Tamanho do texto

Tereza Cristina falou sobre a aprovação de novos agrotóxicos e afirmou que os agricultores são intoxicados porque "fumam ao aplicar" o pesticida

ministro da Agricultura Tereza Cristina
Antonio Cruz/Agência Brasil
Tereza Cristina aprovou mais de 300 novos tipos de agrotóxicos no Brasil

A ministra da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Tereza Cristina, afirmou nessa terça-feira (9) que os brasileiros não passam muita fome porque têm manga nas cidades. A declaração foi feita durante a Comissão de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável na Câmara. 

Leia também: Gisele Bündchen responde a crítica de ministra e se dispõe a divulgar boas ações

"Agricultura para países que tiveram guerra, que passaram fome, é questão de segurança nacional. Nós nunca tivemos guerra, nós não passamos muita fome porque temos manga nas nossas cidades, nós temos um clima tropical. Nós temos miséria, e precisamos tirar o povo da miséria", afirmou a ministra

Tereza Cristina esteve na Câmara para falar sobre os critérios utilizados para a liberação de agrotóxicos. Em menos de cem dias de governo, foram 152 aprovados. De acordo com a Agência Pública, a aprovação de mais 31 agrotóxicos foi publicada no Diário Oficial nesta manhã. Ao menos 16 deles são classificados como extremamente tóxicos pela Anvisa. 

Tereza Cristina, por sua vez, se referiu aos agrotóxicos como "remédio das plantas" e afirmou que a maioria dos casos de intoxicação ocorre por conta da falta de capacitação dos produtores, que "fumam ao aplicar" o pesticida. As opiniões geraram polêmica no auditório, mas também foram muito aplaudidas pelos membros da Frente Parlamentar de Agropecuária, da qual ela já foi presidente. 

Leia também: Falhas na articulação e descontrole na web marcam 100 dias do governo Bolsonaro

“Os pequenos produtores não têm essa capacitação feita para que eles tenham o cuidado e apliquem com roupas apropriadas, equipamentos apropriados, façam lavagem do equipamento e não fumem. Às vezes o sujeito fuma aplicando, e no cigarro ele acaba ingerindo o produto químico que ele está utilizando na aplicação do solo”, argumentou. 

Enquanto alguns parlamentares presentes levantavam cartazes com frases como "Brasil envenenado" e "agrotóxico mata", Tereza Cristina defendeu uma aprovação mais rápida dos pesticidas. Para ela, longos processos de aprovação atrasam o agronegócio. 

“Será que, se o Brasil produzisse produtos de tão má qualidade, cheio de resíduos, estaríamos exportando? Hoje há uma guerra comercial, e ela passa pela barreira sanitária. Será que estaríamos exportando para mais de 160 países do mundo? Eu deixo essa pergunta para vocês”, questionou. 

Leia também: Bolsonaro passa por endoscopia em hospital militar em Brasília

De acordo com o levantamento da Agência Pública, no momento há 2.187 produtos agrotóxicos comercializados em todo País.  Desses, 976 tiveram o registro deferido desde 2017. Neste ano, foram mais de 322 pedidos de registro de agrotóxicos publicados no Diário Oficial, todos sob a gestão da nova ministra . Agora, eles passam por aprovação da pasta, do Ibama e da Anvisa. 

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.