Tamanho do texto

Marcos do Val afirma ter recebido e-mails com ameaças a ele e à família; parlamentar diz acreditar que mensagens estão ligadas ao crime organizado

Senador Marcos Do Val
Marcos Oliveira/Agência Senado
Senador Marcos Do Val recebeu novas ameaças após ser escolhido relator do Projeto Anticrime de Sérgio Moro

O senador Marcos do Val (PPS-ES) afirmou ter recebido ameaças após ser escolhido relator do Projeto de Lei 1864, que faz parte do pacote anticrime do ministro da Justiça e Segurança Pública, Sérgio Moro. O parlamentar chegou a fazer um boletim de ocorrência na Polícia Legislativa do Senado, no último dia 1º, informando ter recebido um e-mail com as ameaças. Nesta sexta-feira (5), novas intimidações foram feitas.

De acordo com o senador, as ameaças do e-mail de hoje foram mais especificas e com mais ataques à irmã do parlamentar. Na mensagem, o criminoso se refere diretamente ao pacote anticrime e diz que se o projeto for aprovado o senador “pode dar adeus para a sua família”.O autor do e-mail concentra as ameaças na irmã de Marcos do Val .

Leia também: Jean Wyllys relata a Moro que sofreu novas ameaças após renunciar na Câmara

“Depois de torturar e estuprar a sua irmã por semanas, vamos pegar e cortá-la em quase uma centena de pedaços”, diz o texto. Segundo o senador, ao fim do e-mail foi colocado endereços e informações pessoais de seus familiares.

Para o parlamentar, as ameaças foram feitas por pessoas ligadas ao crime organizado. “Isso mostra que estamos no caminho certo, se está incomodando é porque estamos no caminho certo a seguir”, disse em entrevista ao iG .

Leia também: Homens com fuzis fazem nova ameaça a Bolsonaro em baile funk; veja vídeo

Marcos do Val afirmou ainda que fez mais um boletim de ocorrência na Polícia Legislativa e que o governo de Espirito Santo já disponibilizou seguranças para ele. Apesar das ameaças, o senador garante que não vai deixar a relatoria do projeto.

“Minha família saiu do estado, eu estou aqui [no Espirito Santo] a trabalho, cumprindo agenda e no domingo devo voltar a Brasília. Todo mundo [da família] está muito abalado, eu conversei com todos. Mas tenho que continuar, os capixabas que me elegeram esperam que eu faça o meu trabalho”, afirmou Marcos do Val .

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.