Tamanho do texto

Deputado que chamou o ministro Paulo Guedes de "tchutchuca" e "tigrão" criticou o presidente e disse que palavras saíram de sua boca sem planejar

Deputado Zeca Dirceu
Luis Macedo/Câmara dos Deputados - 16.12.2015
Zeca Dirceu chamou Paulo Guedes de "tchutchuca" e causou polêmica na CCJ

Após confusão com o ministro da Economia, Paulo Guedes, a quem chamou de "tchutchuca" e "tigrão" em uma sessão sobre a reforma da Previdência, o deputado Zeca Dirceu (PT-PR) respondeu à repercussão e afirmou que as palavras saíram de sua boca sem planejar. As informações são da jornalista Mônica Bergamo, da Folha de S.Paulo .

Nessa quarta-feira (3), na sessão da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ),  Zeca Dirceu afirmou que Paulo Guedes é "tchutchuca" com os ricos e "tigrão" com os mais pobres, causando a ira do ministro. 

"Tô vendo, ministro, que o senhor é tigrão com aposentados e trabalhadores, mas é tchutchuca com quem tem privilégios", disse Zeca Dirceu.  Imediatamente, Paulo Guedes reagiu e prosseguiu com o bate-boca que encerrou a sessão: "Tchuchuca é a mãe. É a vó", exclamou. "O senhor me respeite", gritou. 

Após a repercussão, tanto positiva quanto negativa, o deputado se manifestou sobre o caso. “Eu ouvia a música quando era adolescente. Nunca achei ofensiva”, justificou. “As pessoas elegem um cara como o Bolsonaro e agora me chamam de grosseiro?”, completou o petista. 

Leia também: Conheça Zeca Dirceu, deputado que irritou Guedes ao chamá-lo de 'tchutchuca'

Em sua conta do Twitter, Zeca Dirceu argumentou que quis cobrar uma posição de Paulo Guedes, que "não se manifestou sobre a reforma Tributária, Bancária, de sonegadores e "quer começar pela Previdência com os mais pobres". O deputado afirmou ainda que "não aceita e nem tolera" a posição do ministro.