Tamanho do texto

Senador, que é filho de Jair Bolsonaro, atacou o grupo islâmico que pede retaliação do Brasil após visita a Israel; tweet foi apagado uma hora depois

undefined
Reprodução/Twitter
Flávio Bolsonaro deixou resposta ao Hamas e depois apagou o tweet


Filho do presidente Jair Bolsonaro e senador pelo Rio de Janeiro, Flávio Bolsonaro usou o seu perfil no Twitter para atacar a organização islâmica Hamas. Respondendo a uma matéria com a manchete “Hamas repudia visita de Bolsonaro a Israel e pede retratação”, o político escreveu “Quero que vocês se explodam”.

Leia também: Bolsonaro defende que nazismo é de esquerda após visitar Museu do Holocausto

Cerca de uma hora depois, Flávio Bolsonaro apagou o tweet. A visita do presidente a Israel nesta semana mexeu com os ânimos da comunidade islã. O histórico conflito com a Palestina ficou ainda mais acirrado depois da decisão de abertura de um escritório brasileiro em Jerusalém. Para evitar confrontos maiores, Bolsonaro manteve a embaixada em Tel Aviv, ao menos por enquanto.

Leia também: Bolsonaro posa com arma e critica lei do desarmamento durante viagem a Israel

O Hamas , movimento palestino que controla a Faixa de Gaza, criticou a visita de Jair Bolsonaro a Israel . Em nota, o grupo pediu que o Brasil revertesse sua política para a região e que a Liga árabe pressionasse o governo brasileiro a por fim ao apoio à ocupação israelense dos territórios palestinos.

Leia também: Hamas critica visita de Bolsonaro a Israel e pede reação de países árabes

Na nota, o grupo apontado como uma entidade terrorista por Estados Unidos e Israel, afirmou que a visita não apenas contradiz a histórica atitude do povo brasileiro de apoio à causa palestina, mas também viola leis internacionais.

Jair Bolsonaro tem três filhos na política. Além de Flávio Bolsonaro , que é senador, Eduardo Bolsonaro foi o deputado federal mais votado por São Paulo e Carlos Bolsonaro é vereador no Rio de Janeiro.