Tamanho do texto

Considerado o "guru intelectual" de Bolsonaro, escritor rebateu o general, que o chamou de "desequilibrado" e afirmou não se interessar por suas ideias

undefined
Reprodução
Ensaísta e filósofo Olavo de Carvalho é guru intelectual do governo Jair Bolsonaro

Em uma sequência de mensagens em sua conta do Twitter na madrugada de ontem e na manhã desta segunda-feira (1ª), Olavo de Carvalho, considerado o "guru intelectual" de Bolsonaro, atacou o ministro da Secretaria de Governo, general Carlos Alberto dos Santos Cruz. 

Na semana passada,  Santos Cruz se mostrou incomodado com críticas do escritor  à ala militar do governo, principalmente ao vice-presidente, general Hamilton Mourão (PRTB). “Eu nunca me interessei pelas ideias desse sr.  Olavo de Carvalho . Por suas últimas colocações na mídia, com linguajar chulo, com palavrões, inconsequente, o desequilíbrio fica evidente”, opinou o ministro. 

Olavo rebateu o general na noite de ontem. No primeiro da sequência de mais de dez tweets, o escritor provocou: "Mostrem-me alguma declaração do general Santos Cruz falando mal de um inimigo do presidente Bolsonaro. Até agora só falou mal de amigos. O general ofende de maneira brutal o nosso presidente: insinua que ele não tem maturidade para escolher sensatamente seus amigos e precisa portanto de um tutor, o próprio Santos Cruz", escreveu. 

Leia também: "Ministério é do Vélez. Que o enfie no c*", diz Olavo de Carvalho

Algumas horas depois, o escritor voltou à rede social e afirmou que, sem a sua obra, o ministro jamais teria chegado ao cargo. "O presidente Bolsonaro é um homem grato. Você é apenas um monstro de auto-adoração e empáfia", provocou Olavo.

"Sem mim, Santos Cruz , você estaria, como disse o Karim Sebti, levando cusparadas na porta do Clube Militar e baixando a cabeça, como tantos de seus colegas de farda", completou. Em outro tweet, o "guru" do bolsonarismo chegou a dizer que o ministro "simplesmente não presta". 








Para Olavo, se o general não se interessa por sua obra, é porque seu interesse pela pátria é "nulo" e ele "só pensa em si mesmo". O escritor alega que sua obra causou um "rombo na hegemonia intelectual esquerdista" e abriu espaço para as ideias do governo Bolsonaro. 

Ele ainda disse que, um País onde um ministro se "gaba de sua ignorância", não pode brigar com o ditador da Venezuela, Nicolás Maduro, porque sabe que perderia. "Esse Santos Cruz JAMAIS terá a coragem de discutir comigo de cara a cara. Vai tramar por trás alguma vingancinha ou refugiar-se num silêncio fingidamente superior", desafiou. 

Santos Cruz não foi o primeiro a se envolver em polêmicas com Olavo de Carvalho . Recentemente, o escritor também se envolveu em uma briga com Silas Malafaia e criticou o ministro da Educação, Vélez Rodríguez. Mesmo fazendo elogios a Bolsonaro, Olavo também já chegou a afirmar que, se nada mudar, o governo "pode acabar em seis meses"

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.