Tamanho do texto

Presidente comparou parlamentar a namorada que deseja ir embora; Maia tem tido desavenças, nos últimos dias, com pessoas próximas ao Executivo

Bolsonaro afirmou que pretende conversar com Rodrigo Maia, para tentar trazê-lo de volta à articulação da Previdência
Divulgação
Bolsonaro afirmou que pretende conversar com Rodrigo Maia, para tentar trazê-lo de volta à articulação da Previdência

O presidente Jair Bolsonaro (PSL) afirmou nesta sexta-feira (22) que pretende conversar com o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), para tentar trazê-lo de volta à articulação da reforma da Previdência.

Na quinta-feira (21), Rodrigo Maia ameaçou deixar a articulação política da reforma da Previdência. O presidente da Câmara teria ligado para o ministro da Economia, Paulo Guedes, depois de ler uma publicação na rede social do vereador Carlos Bolsonaro a seu respeito.

"Eu quero saber o motivo que ele está saindo [da articulação da Previdência]. [...] Estou sempre aberto ao diálogo. Eu estou fora do Brasil, mas quero saber qual o motivo, mais nada. Eu não dei motivo para ele sair", disse Bolsonaro nesta sexta-feira no Chile, onde está para participar de encontro com outros presidentes sul-americanos.

Durante a entrevista, Bolsonaro foi perguntado como traria Maia "de volta" para a articulação. "Só conversando, não é? Você nunca teve uma namorada? E quando ela quis embora, o que você fez para ela voltar? Conversou?" "Estou à disposição para conversar com o Rodrigo Maia, sem problema nenhum", concluiu o presidente.

Na publicação em questão, Carlos Bolsonaro comentou o embate entre Maia e o ministro da Justiça , Sergio Moro . Os dois divergem em relação a votação do pacote anticrime apresentado pelo ministro e Carlos se posicionou ao lado de Moro, criticando a decisão do deputado de priorizar a Previdência em detrimento do pacote.

Maia vem demonstrando irritação com a maneira como o governo está lidando com a tramitação da reforma da Previdência . Ele também parece descontente com a ofensiva contra ele nas redes sociais, principalmente depois das  desavenças com Sergio Moro sobre o pacote anticrime.

Leia também: Flávio Bolsonaro sai em defesa de Maia e contraria opinião do irmão Carlos

“Eu estou aqui para ajudar, mas o governo não quer ajuda”, disse o presidente da Câmara, segundo deputados que estavam ao seu lado no momento do telefonema. “Eu sou a boa política, e não a velha política. Mas se acham que sou a velha, estou fora", afirmou Rodrigo Maia .