undefined
Reprodução/ The Guardian
Prisão de Michel Temer repercute na imprensa internacional; veja como cada jornal tratou o assunto

A prisão do ex-presidente Michel Temer (MDB), detido pela força-tarefa da Operação Lava Jato na manhã desta quinta-feira (21), em São Paulo, já chegou ao noticiário mundial. Temer, que agora é o quinto ex-presidente brasileiro a ser preso, foi apontado pelos jornais internacionais como mais um alvo da Lava Jato, assim como o ex-mandatário Luiz Inácio Lula da Silva (PT), que também está preso, em Curitiba, no Paraná. 

Leia também: Temer é quinto ex-presidente a ser preso no Brasil

O jornal britânico  The Guardian  foi um dos que noticiaram o caso. Em sua publicação, o jornal  informou que Michel Temer foi preso e afirma que ele "desempenhou um papel fundamental no impeachment de 2016", da também ex-presidente Dilma Rousseff (PT), que é apontada como a rival do emedebista.

O The Guardian diz ainda que Temer foi acusado por uma série de crimes, incluindo corrupção, extorsão e obstrução da justiça enquanto ainda era presidente. "Porém, conseguiu evitar procedimentos de impeachment graças a suas alianças no Congresso".

Leia também: Ex-presidente Michel Temer é preso pela Força-tarefa da Lava Jato

Por sua vez, o jornal argentino Clarín  disse que Temer foi detido a pedido do juiz federal do Rio de Janeiro, Marcelo Bretas, na operação Lava Jato, mas ressaltou que essa foi a mesma operação que resultou na condenação do ex-presidente Lula. "Temer se tornou o segundo chefe de Estado a ser preso no Brasil por casos vinculados à Java Jato".

Por sua vez, o  La Nación  deu destaque na capa para a prisão de Temer e, no texto disse que a Lava Jato "voltou a sacudir o Brasil" nesta quinta-feira. No jornal espanhol El País,  foi ressaltado que Temer foi preso em uma operação relacionada ao "mega-escândalo de corrupção da da Lava Jato ".

Nos Estados Unidos, a cobertura foi discreta, com um texto da agência Reuters sendo publicado em diferentes jornais, como The New York Times . O italiano La Repubblica  também falou sobre o assunto, ressaltando que Temer foi preso em São Paulo por acusações de corrupção e será transferido para o Rio.

Leia também: Prisão de Michel Temer repercute nas redes sociais e vira meme

No italiano, também foi informada a prisão do ex-ministro Moreira Franco, apontado como "proeminente colaborador do ex-chefe de Estado e seu companheiro no Partido do Movimento Democrático Brasileiro (PMDB)". Moreira Franco foi preso hoje, logo depois de Michel Temer .

    Veja Também

      Mostrar mais