undefined
Antonio Cruz/ABr
Michel Temer presidiu o país de 2016, após o impeachment de Dilma Rousseff, a 2018

O ex-presidente Michel Temer (MDB)  foi preso na manhã desta quinta-feira (21). Ele é o segundo ex-presidente a ser preso em dois anos e o quinto na história do Brasil. Além de Temer e Lula, que cumpre pena de 12 anos e 1 mês na carceragem da Polícia Federal em Curitiba, outros três ex-presidentes foram presos e um chefe de Estado foi detido enquanto ainda estava no cargo.

Antes de Lula e Michel Temer , todas as prisões haviam se dado por motivações exclusivamente políticas, sem acusações de corrupção ou qualquer outra justificativa. A última detenção aconteceu em 1968 e o alvo foi o ex-presidente Juscelino Kubitschek. Lula e Temer foram presos por crimes comuns.

Juscelino foi preso durante a ditadura militar, após a publicação do Ato Institucional nº 5 (AI5). Ele já havia sido cassado e tinha perdido seus direitos políticos por dez anos em 1964, quando exercia o mandato de senador por Goiás. O mineiro ficou alguns dias detido e cumpriu cerca de um mês em prisão domiciliar.

Leia também: E agora, Temer? Ex-presidente perde foro e enfrentará ações na 1ª instância

Mais de trinta anos antes, Artur Bernardes, que presidiu o Brasil entre 1922 e 1926, foi preso em 1932 por apoiar articulações que tentavam derrubar Getúlio Vargas do poder. Ele ficou detido por dois meses e depois foi para o exílio. Quase paradoxalmente, Bernardes tinha apoiado a Revolução de 30 , que levou Getúlio Vargas ao poder.

A mesma Revolução de 30 foi a responsável pela prisão do único político brasileiro a ser detido enquanto ocupava a Presidência da República . Washington Luís foi destituído pelo movimento pouco antes do fim de seu mandato, no período em que Júlio Prestes, seu indicado, se preparava para assumir o cargo depois de ter vencido a disputa contra Getúlio Vargas. Washington Luís foi levado para o Forte de Copacabana, onde ficou por pouco tempo antes de ir para o exílio.

O primeiro ex-presidente a ser preso na história do país foi o Marechal Hermes da Fonseca. Ele foi detido em 1922, poucos anos após a implantação do sistema republicano no Brasil. Hermes da Fonseca ocupou o cargo entre 1910 e 1914 e foi preso em 1922 simplesmente por criticar publicamente a intervenção federal no estado de Pernambuco, ordenada pelo então presidente Epitácio Pessoa. Ele ficou preso por cerca de seis meses.

Leia também: Polícia Federal indicia Lula e filho por lavagem e tráfico de influência

Michel Temer foi preso pela força-tarefa da Lava Jato do Rio de Janeiro. O mandado de prisão foi assinado pelo juiz Marcelo Bretas, da 7ª Vara Federal Criminal do Rio de Janeiro. Ele foi detido em São Paulo e será encaminhado para a sede da Polícia Federal do Rio.O ex-presidente responde a dez inquéritos, cinco deles em primeira instância e cinco no Supremo Tribunal Federal. Ainda não sabe qual delas determinou a prisão do emedebista.

    Leia tudo sobre: Lula

    Veja Também

      Mostrar mais