undefined
Lula Marques/Agência PT - 22.9.16
Assim como Lula, Michel Temer deve ficar em um cômodo dentro da superintendência separado dos outros presos

O ex-presidente Michel Temer deve receber o mesmo tratamento do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva na prisão. Preso preventivamente nesta quinta-feira (21) em um desdobramento da Operação Lava Jato, o emedebista deve ficar em uma cela especial.

Segundo o jornal O Estado de S.Paulo, a Polícia Federal está preparando uma sala na superintendência da corporação no Rio de Janeiro para receber Michel Temer . A cúpula da PF já ofereceu o espaço ao juiz Marcelo Bretas, responsável por autorizar a prisão do emedebista.

Assim como Lula em Curitiba, Temer deve ficar em um cômodo dentro da superintendência separado dos outros presos em um espaço chamado no jargão jurídico de sala de Estado Maior. O direito a uma sala especial é previsto em lei e foi considerado constitucional em 2006.

Mais cedo, o juiz Marcelo Bretas , da 7ª Vara Federal, determinou que Temer, o ex-ministro Moreira Franco e o Coronel João Batista Lima Filho sejam levados para a unidade prisional da Polícia Militar em Niterói. A unidade é a mesma onde está preso o ex-governador do Rio de Janeiro, Luiz Fernando Pezão.

"Acolho os argumentos do MPF e DETERMINO que o investigado Michel Miguel Elias Temer Lulia, na qualidade de ex-Presidente da República, seja custodiado na Unidade Prisional da Polícia Militar do Estado do Rio de Janeiro, em Niterói. Estendo ao investigado Wellington Moreira Franco, por ter exercido o cargo de ex-Ministro de Estado até o recente dia de 31/12/2018, e ao investigado João Baptista Lima Filho, Coronel reformado da Polícia Militar do Estado de São Paulo, a mesma prerrogativa”, escreveu Bretas na decisão.

Segundo a força-tarefa da Operação Lava Jato no Rio de Janeiro , Temer é o "líder de uma organização criminosa" e que se valeu de duas décadas atuando em cargos públicos para "transformar os mais diversos braços do Estado brasileiro em uma máquina de arrecadação de propinas".

As afirmações constam do pedido de prisão preventiva do ex-presidente e de mais sete pessoas (outras duas foram alvos de prisão temporária). A prisão de Michel Temer tem relação com irregularidades em contratos para a construção da usina nuclear de Angra 3. Segundo as investigações, o esquema criminoso envolvia pagamentos (alguns desviados, outros efetuados, e mais outros prometidos) que superam R$ 1, 8 bilhão.

    Leia tudo sobre: Lula

    Veja Também

    Mais Recentes

      Mostrar mais

      Comentários