Tamanho do texto

Em relação às recorrentes críticas de Bolsonaro à imprensa, a deputada defendeu que o presidente "é um cidadão" e tem o direito de discordar

Joice Hasselmann defendeu que o presidente use ainda mais as redes sociais para comunicação direta com a população
Rafael Carvalho/Governo de Transição - 11.12.18
Joice Hasselmann defendeu que o presidente use ainda mais as redes sociais para comunicação direta com a população

A deputada federal Joice Hasselmann (PSL-SP), líder do governo na Câmara, afirmou, em entrevista ao jornal Folha de S.Paulo , que o presidente Jair Bolsonaro irá baixar o tom nas redes sociais, mas que acredita que ainda não é a hora. 

Quando questionada sobre o  vídeo polêmico publicado por Bolsonaro no Carnaval e se ele deveria limitar o uso da comunicação direta, Joice Hasselmann defendeu que o presidente use ainda mais as redes sociais. "O eleitor do presidente é conservador. Ele não pode deixar de falar com essas pessoas. O choro é livre", afirmou. 

A deputada ainda afirmou que Bolsonaro vai falar com "todos", e não só com os conservadores, mas que "nenhum conteúdo significa agradar o País inteiro" e sempre haverá "grito" de um lado. 

"O presidente é tão inteligente que quando a gente acha que ele erra, ele acertou. O Twitter dele cresceu quase 200 mil inscritos. O jeitão de se comunicar, que é intuitivo dele, mostrou que ele está certo", disse. "Acho que há tempo para todas as coisas. Chegará o tempo de baixar o tom", completou a deputada. 

A líder do governo na Câmara também comentou a situação do ministro do Turismo , Marcelo Álvaro Antônio, investigado por envolvimentos com candidaturas de laranjas no PSL. Joice afirma que seu posicionamento é o mesmo de Bolsonaro . "Que se investigue. Se houver comprovação que de fato aconteceu qualquer tipo de ilicitude eu não tenho dúvida que o presidente vai resolver o problema", defendeu. 

Para ela, a diferença entre Marcelo Álvaro e Gustavo Bebbiano, exonerado do governo por seu envolvimento no mesmo caso que o ministro do Turismo, é que a relação entre Bebbiano e Bolsonaro já estava "extremamente desgastada" e essa foi "a gota d´água". A deputada ressalta que o presidente ainda confia em Marcelo Álvaro e não quer "cair na questão do denuncismo". 

Joice também foi questionada sobre as recentes críticas de Bolsonaro à imprensa, incluindo o  uso de informações distorcidas para criticar uma jornalista do Estadão nessa segunda-feira. "O presidente também é um cidadão e tem todo o direito de discordar de um veículo A, B ou C. Assim como o presidente muitas vezes é alvo de críticas da imprensa, ele tem o direito de criticar. Não vejo essas críticas como um ataque", respondeu. 

Joice Hasselmann é jornalista e, em 2018, foi a segunda deputada federal mais votada do País. Ela foi nomeada por Bolsonaro como líder do governo na Câmara no último dia 26 para auxiliar na aprovação da Reforma da Previdência.