Tamanho do texto

Parlamentares deverão voltar ao trabalho só na próxima terça-feira (12), quando estão marcadas as próximas sessões deliberativas no Congresso

Parlamentares voltam ao trabalho na próxima terça-feira (12)
Congresso Nacional/divulgação
Parlamentares voltam ao trabalho na próxima terça-feira (12)

Após o feriado de Carnaval, a maioria dos brasileiros já voltou para a "realidade" nesta Quarta-Feira de Cinzas (6). No entanto, deputados e senadores retornam ao trabalho só na semana que vem. 

Leia também: Bolsonaro publica vídeo obsceno no Twitter e sugere que cena é comum no Carnaval

Na manhã desta quarta-feira, o Congresso estava vazio e deve continuar assim até a próxima terça-feira, quando estão marcadas as próximas sessões deliberativas nas duas Casas. Os parlamentares emendaram o feriado e terão 12 dias de 'recesso' sem votações. A última foi na quarta-feira passada. 

Mesmo assim, amanhã e sexta a Câmara e o Senado terão duas sessões, mas ambas serão só de discurso, o que significa que parlamentares que não comparecerem não terão nenhuma mudança no salário. 

O presidente do Senado, Davi Alcolubre (DEM), cumpre agenda no Amapá nesta semana e só volta à Brasília na semana que vem. Já o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM) também não está na cidade nesta quarta, mas a assessoria não informou se será assim o restante da semana.

Além disso, uma reportagem do jornal O Estado de São Paulo mostrou, na última sexta-feira, que pelo menos dez parlamentares emendaram o feriado com viagens para o exterior pagas com dinheiro público . A maioria delas para Barcelona, na Espanha. 

Já para os servidores da Câmara, hoje é um dia normal de trabalho. No Senado é ponto facultativo e os servidores só voltam a trabalhar amanhã. 

Apenas 27% dos ministros de Bolsonaro terão algum compromisso oficial na agenda de hoje. Dos 22 membros da Esplanada dos Ministérios, somente seis colocaram fim ao feriado prolongado e voltaram oficialmente ao trabalho hoje.

O ministro da Economia, Paulo Guedes, o ministro da Justiça e da Segurança Pública, Sergio Moro, das Relações Exteriores, Ernesto Araújo, da Agricultura, Tereza Cristina, e da Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas, possuem compromissos marcados para esta quarta. Assim como o presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto. 

Assim como os parlamentares , a maioria dos ministros não apareceu para trabalhar. Os outros 16 não divulgaram a agenda do dia ou não tinham nenhum compromisso marcado para hoje. Já o próprio presidente, por sua vez, divulgou que fará “despachos internos” a partir das 14h. 

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.

    Notícias Recomendadas