Tamanho do texto

Deputada rebateu reportagem que falava em incentivo de João Doria (PSDB) a candidatura contra Bruno Covas (PSDB): "Meu compromisso é com Brasil"

Deputada Joice Hasselmann (PSL-SP) negou conversas com Doria para se candidatar a prefeita
Rafael Carvalho/Governo de Transição - 11.12.18
Deputada Joice Hasselmann (PSL-SP) negou conversas com Doria para se candidatar a prefeita

deputada federal Joice Hasselmann (PSL-SP) rechaçou a possibilidade de se candidatar a prefeita de São Paulo nas eleições de 2020. A negativa foi feita após reportagem do jornal Folha de S.Paulo , publicada nesta terça-feira (26), apontar suposto incentivo do governador João Doria (PSDB) à candidatura da parlamentar.

"Olha aí, Carlos Bolsonaro. A Folha plantando uma mentira deslavada. Coisa sem pé nem cabeça. Por que será q o jornalista não me ligou para checar a informação? Eu respondo: porque é mentira! Meu compromisso é com Brasil. Vamos aprovar a Nova Previdência todos juntos com Jair Bolsonaro", escreveu Joice Hasselmann em sua conta no Twitter, em resposta ao filho do presidente.

Eleita para seu primeiro mandato na Câmara nas eleições de 2018, Joice conquistou mais de 1 milhão de votos no estado de São Paulo e mantém ótima relação com Doria. O tucano, por outro lado, tem se afastado cada vez mais de seu sucessor na Prefeitura de São Paulo , Bruno Covas (PSDB) , provável candidato a um novo mandato na capital paulista.

Segundo reportou a Folha , a insatisfação entre os tucanos é mútua. João Doria não gostou da postura de seu antigo vice durante sua campanha ao Governo de São Paulo, reclamando que Covas não 'vestiu a camisa' de sua candidatura. O neto do ex-governador Bruno Covas, por sua vez, não engoliu bem a atitude de Doria em chamar para seu governo nomes da prefeitura sem consultar o atual mandatário da capital paulista.

Além de Joice Hasselmann , outro nome que poderia vir a contar com o apoio de Doria na eleição para a Prefeitura de São Paulo é o do secretário estadual da Fazenda, Henrique Meirelles (MDB). Ex-ministro do governo Michel Temer (MDB), Meirelles passou a integrar a equipe de Doria no Palácio dos Bandeirantes sob rumores de acerto político em troca de futuro apoio em 2020 . À época, Meirelles desconversou: "Isso não é relevante. O importante é o trabalho a ser realizado. E isso, nós vamos fazer. É o momento de nos preocupar com a gestão do Estado e da economia. A minha decisão a cada momento é focar no trabalho".

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.

    Notícias Recomendadas