Tamanho do texto

Novo secretário afirmou que "não é relevante" explicar se houve acerto político para que ele viesse atuar no governo do tucano; Doria diz que contar com o ex-ministro de Temer é "privilégio" e promete atrair investimentos

Henrique Meirelles foi último secretário anunciado pelo governador eleito em São Paulo, João Doria (PSDB)
Divulgação/Assessoria de Imprensa de João Doria
Henrique Meirelles foi último secretário anunciado pelo governador eleito em São Paulo, João Doria (PSDB)

O ex-ministro e candidato à Presidência pelo MDB na última eleição, Henrique Meirelles, classificou como "uma honra" e "oportunidade única" o  convite para atuar como secretário da Fazenda e Planejamento do governador eleito em São Paulo, João Doria (PSDB).

Questionado nesta terça-feira (11) se sua chegada à equipe de Doria envolve acordo político para se lançar candidato com o apoio do tucano nas próximas eleições, Henrique Meirelles desconversou. "Isso não é relevante. O importante é o trabalho a ser realizado. E isso, nós vamos fazer. É o momento de nos preocupar com a gestão do Estado e da economia. A minha decisão a cada momento é focar no trabalho", disse.

"É uma oportunidade única. Eu me preparei para continuar servindo o Brasil nos próximos anos. Desde que decidi voltar ao Brasil, eu concluí que era o momento que eu deveria retribuir ao Brasil tudo o que o país me ofereceu. A partir daí, eu fui julgando qual era a melhor oportunidade de servir o Brasil em cada momento", disse o novo secretário.

Meirelles foi o último integrante da equipe de João Doria a ser anunciado . O tucano disse ser um "privilégio" contar com o ex-ministro de Michel Temer e repetiu que Meirelles é "o secretário que todo governo gostaria de ter". "Agora você já sabe: em São Paulo, chama o Meirelles", brincou Doria, lembrando do slogan da campanha presidencial do emedebista.

O novo secretário defendeu a adoção de políticas para atrair investimentos para São Paulo com o intuito de gerar empregos. Ele avaliou que São Paulo pode vir a se consolidar como "grande pólo financeiro internacional" e disse que o estado irá "liderar o processo de crescimento" e "impulsionar a economia" do Brasil.

"É uma honra continuar servindo ao Brasil, agora no Estado de São Paulo . Nós estamos vivendo momento especial no Brasil, com amplas possibilidades para todos. O Brasil agora está em uma nova fase", avaliou. "São Paulo, portanto, tem condições enormes de liderar esse processo de retomada da economia brasileira. Aceitei o convite porque o programa do governador é exatamente aquilo que eu acho que o País e o Estado de São Paulo precisam: maior eficiência do Estado e diminuição da máquina pública."

Leia também: Doria quer cerimônia rápida em São Paulo para poder ir à posse de Bolsonaro

Doria afirmou que o novo integrante de sua equipe terá gabinetes na Secretaria da Fazenda e também no Palácio dos Bandeirantes e prometeu que São Paulo vai "pensar grande" a partir de 2019. "A melhor contribuição que nós poderemos oferecer ao novo governo brasileiro é fazer uma grande gestão em São Paulo. Vamos explorar muito novos investimentos. Em São Paulo, nós pensamos globalmente, e não mais localmente. Vamos atrair grandes investidores que, no plano global, pretendem investir no Brasil", disse.

"Eu acredito que vai ser feita a diferença e São Paulo será outro estado dentro de quatro anos", corroboru Henrique Meirelles .

    Notícias Recomendadas

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.