Tamanho do texto

Jovem capixaba promete mandato com três bandeiras: eficiência de governo, educação e empregabilidade, todas focadas na igualdade de oportunidade

Um discurso sobre superação, escolhas, conquistas, um Brasil mais justo e desenvolvido para as próximas gerações. Foi assim que o deputado federal eleito no Espírito Santo pelo PSB, Felipe Rigoni, tirou o plenário da Câmara da mesmice.

Leia também: Lula é investigado em novo inquérito por invasão do MTST ao tríplex do Guarujá

Felipe Rigoni pediu que as decisões sejam justas e que a população seja priorizada
Divulgação
Felipe Rigoni pediu que as decisões sejam justas e que a população seja priorizada

Em meio a discursos que costumam ser solenemente ignorados pelos colegas, o parlamentar Felipe Rigoni conseguiu manter a atenção dos espectadores e, ao fim da sua fala, foi aplaudido como raramente ocorre no Congresso.

O deputado é capixaba de Linhares, tem 27 anos e, em 7 de outubro, recebeu mais de 84 mil votos, a segunda maior votação para deputado federal no Espírito Santo . Primeiro deputado federal cego, ele disse que terá mandato interativo com a população, com foco no combate à corrupção governamental e na inclusão das pessoas com deficiência.

Leia também: Justiça bloqueia R$ 11,5 milhões de Aécio em ação de improbidade administrativa

Felipe Rigoni afirma que sua eleição foi resultado do trabalho de mais de 2 mil voluntários que o ajudaram nas campanhas de rua e pelas redes sociais. "Eu vou ter um mandato compartilhado e um conselho parlamentar, com pessoas da sociedade civil e especialistas. Também vou ter um aplicativo de interação direta com a população capixaba, para a qual fui eleito para representar”, declarou.

Rigoni se reuniu com representantes de áreas técnicas da Câmara dos Deputados para garantir uma atuação parlamentar eficiente desde a posse, em 1° de fevereiro de 2019.

Assista ao discurso de Felipe Rigoni


Algumas readequações na estrutura da Casa e nas tecnologias  já disponíveis vinham sendo articuladas, mas a coordenadora de acessibilidade da Câmara, Adriana Januzzi, citou o lema da Convenção sobre Direitos da Pessoa com Deficiência – "nada sobre nós sem nós" – para ressaltar a necessidade de uma conversa direta com o deputado eleito em busca da superação de demandas específicas.

Além de receber visitas de deficientes visuais diariamente, a Câmara dos Deputados tem, atualmente, dois servidores e um estagiário cegos, além de vários outros funcionários com baixa visão.

Leia também: PF acha carregadores e nenhum celular na casa de Paulo Preto; MPF vê obstrução

Recentemente, a Casa teve três deputados cadeirantes – Walter Tosta, Rosinha da Adefal e Mara Gabrilli (PSDB-SP), que ainda é deputada. Nos últimos anos, a Câmara tem ampliado a instalação de rampas, elevadores adaptados e triciclos motorizados nas portarias. Vigilantes, brigadistas e atendentes dos restaurantes e lanchonetes passam por capacitações frequentes.   Felipe Rigoni terá um papel importante nessa transformação.