Tamanho do texto

Deputado vê ambiguidade em trecho de MP que autoriza menos graduados a ocuparem cargos mais altos no Itamaraty e propõe mudança no texto

Eduardo Bolsonaro quer alterar texto de MP enviada pelo pai
Antônio Augusto/Câmara dos Deputados
Eduardo Bolsonaro quer alterar texto de MP enviada pelo pai


O deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) quer alterar um trecho de uma Medida Provisória que altera forma de preenchimento de cargos dentro do Ministério das Relações Exteriores. O texto, enviado ao Congresso pelo pai do parlamentar, Jair Bolsonaro, permite que diplomatas de menor graduação ocupem cargos mais altos que de profissionais mais graduados.

Leia também: PSOL processa Eduardo e Carlos Bolsonaro por discurso de ódio contra Jean Wyllys

De acordo com o requerimento de Eduardo Bolsonaro , o trecho referente ao preenchimento de cargos no Itamaraty gera ambiguidade e, por isso, precisa ser alterado para evitar polêmica e confusões futuras.

“A redação ora vigente do artigo 71 da Medida Provisória nº 870 encontra-se eivada de ambiguidade, fato que poderá prejudicar a eficácia do dispositivo. Ademais, o objetivo almejado com a modificação introduzida no artigo 1º da Lei nº 11.440/2016 já foi adequadamente regulamentado pela edição do Decreto nº 9.683, de 9 de janeiro de 2019", explica o deputado no pedido de emenda na MP.

Leia também: Buscas por clubes de tiro disparam após decreto de Bolsonaro sobre posse de arma

Segundo filho de Jair Bolsonaro, Eduardo funciona como um porta-voz do pai no exterior. Suas viagens sem aviso prévio irritou o Itamaraty, mas o parlamentar mantém boa relação com o ministro Ernesto Araújo, responsável pela pasta.

Antes mesmo de Jair Bolsonaro assumir a presidência, Eduardo viajou aos Estados Unidos em busca de parcerias e aproximação do governo de Donald Trump. A viagem foi muito comentada pelo presidente, mas criticada por membros de de dentro do Itamaraty, que não foram comunicados sobre o compromisso oficial fora do Brasil.

Além de Eduardo, Jair Bolsonaro tem mais dois filhos que atuam na política. O mais velho, Flávio, foi eleito senador pelo Rio de Janeiro. E Carlos, o terceiro herdeiro, é vereador pelo Rio de Janeiro.

Leia também: STF suspende investigação sobre caso Queiroz até fim do recesso do Judiciário

Filho do presidente, Eduardo Bolsonaro está em seu segundo mandato como deputado federal. Ele é o parlamentar mais votado da história do Brasil, tendo obtido 1.843.735 por São Paulo.