Tamanho do texto

Presidente acordou melhor na manhã desta sexta-feira (8) e tomou caldo de carne pela primeira vez durante a noite; ainda não há previsão de alta

O presidente Jair Bolsonaro acordou sem febre e se alimentou pela primeira vez desde a cirurgia
Reprodução
O presidente Jair Bolsonaro acordou sem febre e se alimentou pela primeira vez desde a cirurgia

O presidente Jair Bolsonaro acordou sem febre na manhã desta sexta-feira (8), informou a assessoria de imprensa da Presidência. Ele apresenta melhora após ter tido febre de 38 graus Celsius e o exame de imagem ter apontado um quadro de pneumonia na tarde da quinta-feira (7).

Leia também: Bolsonaro tem febre e exame aponta pneumonia, diz boletim médico

Os médicos do Hospital Israelita Albert Einstein, na capital paulista, onde o presidente está internado, introduziram durante a última noite, um caldo de carne na alimentação de Bolsonaro,  que até então ele vinha tomando apenas água. No entanto, ainda não se trata de evolução para a dieta pastosa, pois o caldo era líquido.

O vice-presidente, Hamilton Mourão , comentou o estado de saúde do companheiro de chapa também na manhã desta sexta-feira. “Vamos aguardar o que é esta questão da pneumonia. O dado que temos aí ainda é incipiente e é normal de acontecer quando a pessoa fica muito tempo deitada. Ambiente de hospital tem esses problemas. Vamos aguardar, disse o general, que revelou que não tem falado com Bolsonaro pois o presidente não está autorizado a falar pelos médicos.

Bolsonaro foi às redes sociais e comemorou o fato de ter voltado a se alimentar. "Nas últimas horas tive o prazer de voltar a comer. Ontem pela noite um caldo de carne e hoje uma boa gelatina", escreveu o presidente.

Leia também: Mourão contraria Bolsonaro e recebe representantes da CUT em Brasília

Nos últimos dias, os boletins médicos divulgados pelo hospital davam conta de uma melhora progressiva de Bolsonaro . Não foram divulgados os fatores que podem ter causado a pneumonia. Por outro lado, a tomografia do abdômen “evidenciou boa evolução do quadro intestinal, de acordo com o boletim”.

Os médicos afirmaram que foi realizado um ajuste na terapia com antibióticos a qual o presidente estava submetido e mantiveram-se os demais tratamentos. Jair Bolsonaro continua sem dor, com a sonda nasogástrica e o dreno no abdômen. Ele também recebe líquidos por via oral e nutrição por via parenteral, ou seja, por via venosa.

O porta-voz da presidência da República informou que o presidente caminhou no corredor e está bem disposto. “O estado de ânimo do presidente é de uma pessoa que está agarrada a sua cura”, afirmou o porta-voz em entrevista coletiva.

Rêgo Barros também afirmou que Bolsonaro vinha tendo dificuldades para dormir, mas na última noite ele conseguiu dormir mais horas de sono. Os médicos, no entanto, estudam administrar algo que o ajude a dormir.

O presidente ainda não sabe quando terá alta do Hospital Albert Einstein , onde fez uma cirurgia para retirada da bolsa de colostomia e reconstrução do trânsito intestinal após sofrer um atentado a facada durante um comício na cidade de Juiz de Fora (MG), em setembro do ano passado. Esse foi o terceiro procedimento pelo qual o capitão reformado passou após o ataque.

Leia também: Bolsonaro deve fazer sua primeira visita oficial aos Estados Unidos em março

Bolsonaro   foi internado no dia 27 de janeiro e passou pela cirurgia no dia seguinte. A expectativa era que ele deixasse o hospital em dez dias. No entanto, a recuperação tem sido mais demorada. O presidente está utilizando uma sonda nasogástrica e um dreno no abdômen. Uma nova possível data de alta não foi estipulada pelos médicos.