Tamanho do texto

Partido e senador também declararam ser a favor do voto aberto na eleição para o comando da Casa; Major Olímpio (PSL) é outro candidato confirmado

Alvaro Dias será candidato ao comando do Senado
Antônio Cruz/ Agência Brasil/Fotos Públicas
Alvaro Dias será candidato ao comando do Senado

O Podemos anunciou nessa terça-feira (22), por meio de nota, que Alvaro Dias será candidato à presidência do Senado. O partido também defendeu o voto aberto nas eleições pelo comando da Casa e da Câmara dos Deputados. 

Leia também: Em vídeo, Alvaro Dias chama Bolsonaro de "vagabundo" e "quase morto"

"Em consulta às suas bases, com mais de 110 mil pessoas alcançadas, o senador Alvaro Dias obteve o apoio de 96% dos votos para a presidência do Senado Federal", diz a nota do partido. "O Podemos defende também o voto aberto nas eleições na Câmara dos Deputados e no Senado Federal. Para o partido, a transparência deve prevalecer em todos os atos do poder público, principalmente, em respeito ao direito constitucional do eleitorado brasileiro de saber como votam seus representantes eleitos", complementa o texto. 

Alvaro Dias é senador desde 1999 e está no seu quarto mandato. Ele também disputou as eleições para a Presidência da República em 2018, mas acabou derrotado em 9º lugar, com 859 mil votos, segundo os dados do Tribunal Superior Eleitoral (TSE). 

A eleição para a presidência do Senado está marcada para o dia 1º de fevereiro e pode ser a disputa com o maior número de candidatos desde a redemocratização. Entre os pré-candidatos confirmados, está o senador eleito pelo PSL Major Olímpio.

Leia também: "Não quero ser presidente do Senado", garante Renan Calheiros

Outros cotados para o comando da Casa são Ângelo Coronel (PSD), Simone Tebet (MDB), Davi Alcolumbre (DEM), Esperidião Amin (PP) e Tasso Jereissati (PSDB). Além disso, Renan Calheiros (MDB), que já foi presidente do Senado em três ocasiões, também é visto como um provável candidato, embora ele evite confirmar publicamente. 

O MBL (Movimento Brasil Livre) ingressou com ação popular no Supremo Tribunal Federal (STF) para tentar impedir que Renan Calheiros concorra à presidência da Casa, sob o argumento de que ele "não tem idoneidade e reputação ilibada", uma vez que é alvo de 14 inquéritos. O processo ainda será analisado pela corte. 

Leia também: Fux cancela decisão sobre Renan Calheiros após "equívoco" no sistema do STF

O mandato de Alvaro Dias no senado federal vale até 2022. Ele e Major Olímpio são os únicos  candidatos abertamente lançados para o comando do Senado, por enquanto.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.