Tamanho do texto

Deputado federal eleito vai recorrer da decisão do ministro Dias Toffoli que manteve votação fechada para a escolha da presidência da Casa Legislativa

Kim Kataguiri é candidato à presidência da Câmara dos Deputados e um dos líderes do Movimento Brasil Libre (MBL)
Metrópoles
Kim Kataguiri é candidato à presidência da Câmara dos Deputados e um dos líderes do Movimento Brasil Libre (MBL)

O deputado federal eleito Kim Kataguiri (DEM-SP) afirmou nesta segunda-feira (14) que vai entrar com um recurso no Supremo Tribunal Federal  (STF) contra a decisão do Presidente da Corte , Dias Toffoli, que manteve o voto fechado nas eleições da Mesa Diretora da Câmara Federal.

Um dos líderes do Movimento Brasil Livre (MBL), Kim Kataguiri defende que “o princípio constitucional da publicidade deve ser aplicado para todos os atos administrativos do poder público” e por isso a votação para a presidência da Câmara deveria ser aberta . O deputado eleito é um dos candidatos à presidência da Casa e defende que aconteça um debate público entre os concorrentes.

Pelo regimento da Câmara, a eleição da Mesa Diretora, que inclui o cargo de presidente da Casa, é realizada com votos secretos. Além do pedido para que a votação fosse aberta, o MBL também passou a pressionar a candidatura do atual presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM), pelas redes sociais. 

A estratégia de garantir o voto aberto tem como objetivo enfraquecer a possível reeleição de Maia, o postulante mais forte na disputa, expondo os parlamentares que votarem nele – num gesto que Kataguiri classifica como "velha política". 

No começo deste ano, o líder do PSL, Luciano Bivar, anunciou que o partido apoiará a reeleição de Maia na  Câmara . O apoio do partido do presidente Jair Bolsonaro é de grande importância, visto que a sigla possui a segunda maior bancada da Casa, com 52 deputados.

Em troca do apoio, Maia ofereceu a presidência da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ), da Comissão de Finanças e Tributação e a segunda vice-presidência da Câmara ao PSL. Ele também é apoiado pelo DEM, PSD, PRB, PROS e PPS. 

Após o anúncio do PSL, o  PT desistiu de apoiar a reeleição de Maia e a presidente da sigla, Gleisi Hoffmann, defendeu que os partidos de esquerda formem um bloco e lancem uma candidatura de oposição. Do outro lado, o PSOL lançou a candidatura de Marcelo Freixo. 

Kim Kataguiri  foi eleito deputado federal por São Paulo com 465.310 votos. Ele também é um dos parlamentares mais jovens da Casa, com 22 anos.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.

    Notícias Recomendadas