Tamanho do texto

Ao dar posse a novo ministro da Defesa, presidente disse que espera "fazer a pátria grande" e que o povo quer "hierarquia, respeito, ordem e progresso"

Presidente Jair Bolsonaro deu posse ao novo ministro da Defesa, general Fernando Azevedo
Marcos Corrêa/PR - 2.1.19
Presidente Jair Bolsonaro deu posse ao novo ministro da Defesa, general Fernando Azevedo

O presidente Jair Bolsonaro (PSL) deu posse na tarde desta terça-feira (2) ao novo ministro da Defesa, general Fernando Azevedo e Silva . Em seu discurso, o capitão da reserva exaltou o papel das Forças Armadas e disse que sua eleição é "prova inconteste de que o povo, em sua grande maioria, quer hierarquia, respeito, ordem e progresso".

Bolsonaro também voltou a destacar a composição de sua equipe de 22 ministros que, segundo ele, foram escolhidos para o governo por serem "técnicos em suas respectivas áreas". "Nós queremos o bem para o Brasil. Mais do que defender a pátria, o que nós queremos é fazer essa pátria grande. E só conseguiremos se tivermos uma grande equipe onde todos conversem entre si e onde não haja ingerência político-partidária", afirmou.

Leia também: Bolsonaro volta a dizer que vai retirar o Brasil do pacto de migrações

O novo presidente elogiou o general Fernando Azevedo, mas destacou também o até então ministro da Defesa , general Joaquim Silva e Luna, que foi até mesmo convidado a integrar a equipe da nova gestão.

"O general Azevedo e Silva pega o ministério arrumado pelo trabalho do general Luna. E pretendo sim, se for de interesse dele, trazê-lo para colaborar com nosso governo. Ele não vai botar o pijama não", brincou o presidente. "Não existe local desse Brasil, nessa imensidão, onde não estejam presentes as Forças Armadas . Esse Brasil é nosso. Faremos sim o Brasil uma grande nação e tenho certeza de que o País ganha com a sua presença à frente da Defesa", complementou, voltando a se dirigir ao novo ministro.

Ainda em sua ronda de elogios às Forças Armadas, Bolsonaro exaltou mais uma vez a própria formação militar e a de seu vice, o general Hamilton Mourão (PRTB). "Eu não sou mais capitão, nem ele [Mourão] é general. Somos soldados do Brasil", bradou.

Em seu primeiro dia como presidente empossado, Bolsonaro teve agenda recheada por cerimônias de posse a seus ministros e também por  encontros com autoridades internacionais que vieram à Brasília para acompanhar a cerimônia realizada nessa terça-feira (1ª). A agenda do presidente para essa quinta-feira (3) ainda não foi divulgada.

Reveja fotos da posse de Bolsonaro:



    Notícias Recomendadas

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.