Tamanho do texto

Presidente eleito voltou a dizer que senador não tem espaço nos ministérios, mas que conta com ele em alguma função no governo; Magno Malta deve deixar a carreira política depois de não conseguir a reeleição para o Senado

Magno Malta foi o responsável pela aproximação de Jair Bolsonaro com Silas Malafaia
Reprodução/Instagram
Magno Malta foi o responsável pela aproximação de Jair Bolsonaro com Silas Malafaia


O presidente eleito Jair Bolsonaro disse nesta quarta-feira (5) que o senador Magno Malta (PR-ES) terá espaço em seu governo, mas não indicou qual seria o cargo. Malta candidatou-se à reeleição, mas não conseguiu renovar o mandato, ficando na terceira colocação pelo Espírito Santo.

Leia também: Deputado petista propõe 'Lei Jair Bolsonaro' para coibir ausências em debates

 Segundo Bolsonaro, “as portas estão abertas” para Magno Malta , que chegou a ser convidado para ser candidato a vice na chapa do presidente eleito e recusou.

"As portas estão abertas para ele. [Quanto à] questão de um possível ministério , nós não achamos adequada no momento. Agora, ele pode, sim, estar do meu lado, em outra função. As portas nunca foram fechadas para ele. Se eu fosse ofertar um ministério para todos os amigos que me ajudaram durante a campanha, ficaria complicado", enfatizou o futuro presidente.

Bolsonaro disse que é um "devedor" do senador, a quem é "grato", mas ressaltou que "não houve um comprometimento neste sentido durante a campanha".

Leia também: Vendedor contesta valor declarado por Magno Malta em aluguel de caminhão de som"

Para o presidente eleito, o “perfil dele [Malta] não se enquadrou" ao ministério que está sendo montado.

Magno Malta diz que deve deixar a carreira política

Magno Malta deve abandonar a carreira política
Jefferson Rudy/Agência Senado
Magno Malta deve abandonar a carreira política


As declarações do presidente eleito vieram justamente um dia após o político capixaba dizer ao The Intercept que deve abandonar a carreira política. Em entrevista, o senador afirmou que não tem mágoa de Bolsonaro, mas sabe que não será um de seus ministros.

O político do PR afirmou que ao não conseguir a reeleição, pensou sobre o futuro e está decidido a continuar a sua carreira de cantor gospel, lançar novos CDs, já que entende que cumpriu com seu dever durante o período em que foi parlamentar.

Como meio de manter a aproximação com o amigo senador, Jair Bolsonaro deve  nomear Damares Alves, assessora de Malta no Senado, como próxima ministra do Meio Ambiente.

Na política desde 1993, quando foi vereador de Cachoeiro do Itapemirim, no Espírito Santo, Magno Malta é cantor gospel e pastor evangélico. Amigo de Silas Malafaia, ele foi um dos responsáveis por aproximar Bolsonaro da bancada evangélica do Congresso. Ele ficou em terceiro lugar nas eleições para o Senado em 2018.

*Com Agência Brasil

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.