Tamanho do texto

Para presidente eleito, "muitos derrotados politicamente" estão precisando relaxar e "cultivar o que dizem pregar"; amanhã, ele se reúne com bancadas

Jair Bolsonaro está entre os 54 finalistas que concorrem a personalidade do ano de 2018 pela revista Time
Divulgação/ Flickr Governo de Transição
Jair Bolsonaro está entre os 54 finalistas que concorrem a personalidade do ano de 2018 pela revista Time

Depois de participar da  cerimônia do título do Palmeiras no Brasileirão, em São Paulo, o presidente eleito, Jair Bolsonaro (PSL), deve passar dois dias e meio em Brasília. Às vésperas da viagem, marcada para esta segunda-feira (3), o presidente eleito aproveitou o clima de festa da noite deste domingo (2), e enviou uma mensagem aos adversários para destacar que o momento é de paz. Ele apelou para que “relaxem” e abandonem o “ódio sem necessidade”.

"Estou vendo muitos derrotados politicamente pregando ódio sem necessidade, relaxem, cultivem o que dizem pregar que a alma fica em paz. Um conselho de quem quer ver todos bem", afirmou Bolsonaro , na sua conta no Twitter, por volta das 23h de ontem. A declaração veio também depois de críticas pelo político ter 'roubado a cena' no estádio do Palmeiras.

Ainda nesta semana, o presidente deve definir ainda os nomes dos titulares para os ministérios do Meio Ambiente e o de Cidadania – que vai englobar os Direitos Humanos, Mulheres e Minorias. Ainda não há ninguém indicado para nenhuma das duas pastas.

O capitão reformado deve chegar à capital do País nesta terça-feira (4). O seu principal compromisso em Brasília será uma série de reuniões com bancadas partidárias. Estão agendadas, pelo menos, encontros com as bancadas do MDB, do PRB, do PR e do PSDB. Nessas reuniões, o presidente eleito deve definir quais desses partidos atuarão em seu apoio no Congresso – e como o farão. 

Leia também: Onyx vai se reunir com PSDB, MDB, PR e PRB para aumentar base no Congresso

A reunião com as bancadas do MDB e do PRB deve acontecer logo amanhã. Participará do encontro o ministro extraordinário da transição, Onyx Lorenzoni, que assumirá a Casa Civil. As duas bancadas estão entre as maiores na próxima legislatura, com mais de 30 parlamentares cada. Na quarta-feira (5), Bolsonaro e Onyx se reunirão com as bancadas do PR e PSDB.

A primeira reunião do presidente nesta terça-feira, porém, será com a deputada federal Tereza Cristina (DEM-MS), confirmada para o Ministério da Agricultura. A conversa pode ser relacionada à escolha do nome para o Ministério do Meio Ambiente . Afinal, ele já afirmou que o titular do Meio Ambiente terá de ter uma boa relação com a Agricultura. Inicialmente, o presidente pensou em unificar as duas pastas, mas, diante de críticas, resolveu manter a separação.

Leia também: Onyx Lorenzoni diz que governo Bolsonaro quer deixar Brasil sem analfabetos

Neste domingo, o presidente eleito disse que pretende decidir o nome que ocupará o Ministério do Meio Ambiente ainda esta semana. "A gente espera que se resolva a questão do Ministério do Meio Ambiente. E, daí, fechou a questão", disse. Segundo Bolsonaro , "meia dúzia" de nomes estava sendo avaliada para o cargo.

* Com informações da Agência Brasil.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.