Tamanho do texto

John Bolton disse que vitória de Bolsonaro é importante para que o Brasil e os EUA trabalhem juntos em áreas como economia e segurança; entenda

Presidente eleito Jair Bolsonaro terá reunião com o assessor de Trump nesta quinta-feira (29), no Rio de Janeiro
iG São Paulo
Presidente eleito Jair Bolsonaro terá reunião com o assessor de Trump nesta quinta-feira (29), no Rio de Janeiro

O conselheiro de segurança nacional da Casa Branca e assessor do presidente norte-americano Donald Trump, John Bolton, disse nessa terça-feira (27) que a eleição de Jair Bolsonaro é uma "oportunidade histórica" para que os dois países trabalhem juntos. Na próxima quinta-feira (29), Bolton virá ao Brasil para uma reunião com o presidente eleito. 

Leia também: Com 40 'árvores de sangue', decoração de Natal da Casa Branca vira meme

“Achamos que seria útil para os Estados Unidos ouvir do presidente eleito as suas prioridades, o que ele pretende no relacionamento. Na perspectiva dos EUA, vemos essa como uma oportunidade histórica para o Brasil e para os Estados Unidos de trabalhar juntos em várias áreas como economia, segurança, e outras”, afirmou o assessor de Trump a repórteres na Casa Branca.

O assessor de Trump afirmou que virá ao Brasil para se encontrar com Bolsonaro por um resultado da ligação entre os dois , após a vitória na eleição deste ano. Segundo ele, foi uma conversa “excepcional” que permitiu que os dois "desenvolvessem uma relação pessoal, mesmo que remotamente". De acordo com Bolton, a reunião tem como objetivo "preparar o terreno" para futuras relações entre Trump e Bolsonaro

Em visita a Washington nesta semana, o deputado e filho do presidente eleito, Eduardo Bolsonaro (PSL), disse que outro assunto a ser discutido na vinda de Bolton no Brasil é a possibilidade da presença de Trump na posse em janeiro. Reiterando ainda mais a aproximação dos EUA com o Brasil, o deputado se reuniu com representantes do Departamento de Estado e com o conselheiro e genro de Trump, Jared Kushner.

Leia também: Eduardo Bolsonaro diz que falou com genro de Trump sobre embaixada em Israel

Após a eleição, Bolton já havia elogiado Bolsonaro e afirmado que a vitória dele era "boa sinalização" no continente. Ele também é conhecido por suas críticas a países que possuem governos de esquerda, como Cuba e Venezuela. 

"As recentes eleições de líderes similares em países-chave, incluindo Iván Duque na Colômbia, e Jair Bolsonaro no Brasil, são sinais positivos para o futuro da região e demonstram um crescente compromisso regional com os princípios do mercado livre, aberto e transparente e governança responsável", afirmou o assessor de Trump , durante um discurso em Miami. 

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.