Tamanho do texto

Ex-presidente do Brasil deu entrevista ao jornal Clarín, da Argentina, e deixou claro que não vê Bolsonaro como um fascista, mas que vai fazer resistência caso aconteça autorismo no governo

Ex-presidente FHC diz que vai esperar ações antes de criticar o governo Bolsonaro
Divulgação/PSDB
Ex-presidente FHC diz que vai esperar ações antes de criticar o governo Bolsonaro


O ex-presidente Fernando Henrique Cardoso voltou a comentar a situação política do Brasil em entrevista ao jornal argentino Clarín. Negando qualquer possibilidade de voltar a ser candidato ao posto mais alto da República, FHC afirmou que o País está polarizado e a culpa não é apenas de Jair Bolsonaro, mas também do PT.

Presidente de honra do PSDB, FHC disse que não se surpreendeu com o comportamento do PT durante as eleições de 2018 e, segundo ele, o partido de Fernando Haddad agiu da mesma forma de que quando era oposição ao seu governo.

“Eles sentenciavam que eram bons e os demais, os maus. A mim, me acusavam de neoliberal, algo que nunca fui, mas era um modo de dizer que eu não servia”, disse o ex-presidente.

Leia também: FHC não revele em quem votou, mas pede "respeito à Constituição"

FHC evitou críticas a Bolsonaro

Divulgação/ Facebook Jair Messias Bolsonaro
"Se houver tentativa autoritária de Bolsonaro, vou fazer resistência", diz FHC


Na mesma entrevista, Fernando Henrique Cardoso deixou claro que não concorda com as propostas do presidente eleito Jair Bolsonaro , mas afirmou que não fará críticas sem antes ver como será o governo.

“O melhor é esperar, mas s e houver qualquer tentativa autoritária , será preciso colocar um freio”, afirmou.

FHC também não vê o próximo presidente do Brasil como um fascista. Segundo o tucano, que também é sociólogo, “o fascismo é algo organizado e Bolsonaro está mais para um líder de autoritarismo, de base ideológica de qualquer tipo”.

“Não queria que Lula estivesse preso”, diz FHC

FHC diz que ter um ex-presidente na prisão não é algo agradável para o Brasil
Reprodução/Twitter
FHC diz que ter um ex-presidente na prisão não é algo agradável para o Brasil


Indagado sobre o futuro da política do Brasil e sobre a prisão de Lula, FHC fez questão de ressaltar que ficou chateado com o destino do petista, apesar de respeitar e acreditar na decisão do juiz Sérgio Moro.

Leia também: FHC diz que "há porta enferrujada" com Haddad e "muro" entre ele e Bolsonaro

“Jamais gostaria de vê-lo preso. Sempre tivemos uma relação cordial em questões políticas e nunca o vi como um homem que agiu como um revolucionário. Agora, ele está preso por acusações de corrupção e isso é ruim para o país, já que ele foi um presidente da República”, disse FHC .  

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.