Tamanho do texto

Na última semana, o presidente eleito sofreu revezes no Congresso, com a aprovação do aumento salarial dos ministros do Supremo Tribunal Federal

Jair Bolsonaro (PSL) cancelou encontro com Eunício Oliveira (MDB) e Rodrigo Maia (DEM), líderes do Congresso Nacional
José Cruz/Agência Brasil
Jair Bolsonaro (PSL) cancelou encontro com Eunício Oliveira (MDB) e Rodrigo Maia (DEM), líderes do Congresso Nacional

O presidente eleito Jair Bolsonaro (PSL) cancelou as reuniões que teria na próxima terça-feira (13) com os presidentes da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM), e do Senado, Eunício Oliveira (MDB), em Brasília. A informação foi confirmada neste sábado (10) pela assessoria da equipe de transição, que não informou o motivo do cancelamento.

Leia também: "Não me importo se o Bolsonaro vai gostar ou não", diz Eunício Oliveira

Na última semana,  Jair Bolsonaro  viu frustrada sua expectativa de votar alguma reforma na Câmara relativa à Previdência Social, além de sofrer um importante revés no Senado com a aprovação do reajuste salarial dos ministros do Supremo Tribunal Federal. A medida deverá gerar um efeito cascata de até R$ 6 bilhões, já que os vencimentos do STF representam o teto do funcionalismo público no país.

Pelo cronograma atualizado, um avião com Bolsonaro decola do Aeroporto do Galeão às 7h de terça-feira, com previsão de chegada na capital federal às 8h30. De lá, o presidente eleito seguirá para o Centro Cultural Banco do Brasil ( CCBB ), onde trabalha e se reúne a equipe da transição. Inicialmente, a previsão é que ele fosse para o Congresso Nacional e depois para o CCBB.

Antes do cancelamento do encontro, Bolsonaro havia classificado o reajuste do STF como "inoportuno". O futuro governo segue negociando, ainda para este ano, mudanças nas regras da Previdência Social.

Leia também: Dr. Rey se oferece para ser ministro da Saúde de Bolsonaro e defende fim do SUS

O restante da agenda de Bolsonaro em Brasília está mantido. Na terça-feira à tarde, ele terá três reuniões. A primeira é às 13h, com a presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), ministra Rosa Weber . Na sequência, às 14h30, Bolsonaro será recebido pelo presidente do Tribunal Superior do Trabalho (TST), ministro João Batista Brito Pereira.

A última atividade será às 16h. É uma reunião com o presidente do Superior Tribunal Militar (STM), ministro José Coelho Ferreira.

A agenda de Jair Bolsonaro  para a quarta-feira (14) ainda não foi divulgada pela equipe de transição. Não há confirmação se ele retorna ao Rio de Janeiro ou se terá novos compromissos em Brasília.

* Com Agência Brasil

Leia também: Bolsonaro considera "precipitada" decisão do Egito de cancelar viagem oficial

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.