Tamanho do texto

Cirurgião apareceu na porta do presidente eleito nesta sexta-feira; segundo informações de bastidores, ele não chegou a ser recebido por Bolsonaro

Dr. Rey se oferece para ser ministro da Saúde de Bolsonaro, a partir de 2019; conversa, porém, pode não ter acontecido
Reprodução/Twitter
Dr. Rey se oferece para ser ministro da Saúde de Bolsonaro, a partir de 2019; conversa, porém, pode não ter acontecido

Conhecido como Dr. Rey, o cirurgião plástico Robert Rey, apareceu em frente à porta do condomínio do presidente eleito, Jair Bolsonaro, na manhã desta sexta-feira (9), na Barra da Tijuca, Rio de Janeiro. Em suas redes sociais e aos jornalistas que estavam no local, o cirurgião afirmou que tinha o objetivo de se candidatar ao cargo de ministro da Saúde. 

Leia também: Bolsonaro confirma que pasta do Trabalho será incorporada a outro ministério

"Talvez me cogitem para ser ministro da Saúde. Nós estávamos no mesmo partido, o PSC, somos amigos", afirmou Dr. Rey , garantindo que tinha um horário marcado com o presidente eleito nesta sexta. "Quero trazer a saúde dos EUA para o Brasil", afirmou. "Pode ser que eu leve uma porta na cara, pode ser que ele ria da minha cara", ponderou.

Quando indagado por jornalistas a respeito das suas ideias para a saúde brasileira, Rey afirmou que planeja, "eventualmente", dar fim ao Sistema Único de Saúde (SUS). 

"Eu quero que todo o brasileiro tenha um seguro privado. Vamos dar agilidade ao atendimento brasileiro, porque o que acontece no SUS é um crime. Eventualmente, eu quero fechar o sistema público do SUS . Todo o brasileiro terá o sistema privado", afirmou. "Não é loucura, gente, é assim nos EUA. Eu trago o sistema de primeiro mundo. Porque esperar dois anos por um mamograma do seio é crime contra a humanidade", criticou. 

Leia também: General Heleno confirma que assumirá o Gabinete de Segurança Institucional

Apesar dele declarar que tinha marcado o seu encontro com Bolsonaro , o nome do cirurgião não apareceu na agenda oficial do presidente eleito que, nesta manhã, recebeu o embaixador da Argentina e da Alemanha para reuniões. 

Além disso, ao jornal O Globo , um funcionário da portaria afirmou que o cirurgião até foi autorizado a entrar com o objetivo de fazer a visita, mas não pôde ser recebido. 

Leia também: Bolsonaro vai oferecer superministério da Justiça a Sergio Moro

Por sua vez,  Dr. Rey  saiu do condomínio apressado, cerca de meia hora depois, afirmando que teve uma conversa positiva com Bolsonaro. O presidente não comentou o encontro em suas redes sociais. 

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.