Tamanho do texto

Governo de transição conta com ex-presidente do PSL, ex-colegas de Bolsonaro em academia militar e deputado condenado por estelionato

Assessores e ministros de Bolsonaro para governo de transição foram nomeados nesta semana
Antonio Cruz/Agência Brasil - 6.11.18
Assessores e ministros de Bolsonaro para governo de transição foram nomeados nesta semana

O coordenador da equipe do governo Jair Bolsonaro (PSL), Onyx Lorenzoni, anunciou no início desta semana 27 nomes que atuarão , de agora até janeiro, na transição do governo Michel Temer (MDB) para o do presidente eleito. A lista inclui três ministros de Bolsonaro: os chamados 'superministros' Paulo Guedes (Fazenda) e General Augusto Heleno (Defesa), e o astronauta Marcos Pontes (Ciência e Tecnologia).

A legislação brasileira autoriza a criação de 50 cargos remunerados para equipes de transição de governos. Dentre os 27 assessores e ministros de Bolsonaro  cujas nomeações foram publicadas nessa segunda-feira (5), em edição extra do  Diário Oficial da União , cinco são voluntários não remunerados.

A 28º integrante da equipe do novo presidente foi anunciada nesta terça-feira (6). Trata-se da primeira mulher do grupo, Márcia Amarílio da Cunha Silva. Ela já participa de reuniões com a equipe e deve ter a nomeação publicada nos próximos dias. De acordo com a assessoria do governo de transição, Márcia é tenente-coronel do Corpo de Bombeiros Militar do Distrito Federal e especialista em segurança pública.

Sérgio Moro, o terceiro  'superministro' do governo Bolsonaro que assumirá a pasta da Justiça e Segurança Pública,  entrou de férias nesta semana e só deverá integrar a equipe do presidente eleito somente no fim de dezembro, na véspera da posse de Bolsonaro.

Além de Lorenzoni, Paulo Guedes, General Augusto Heleno e Marcos Pontes, o governo de transição conta ainda com técnicos do IPEA (Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada), o ex-presidente do PSL Gustavo Bebianno e o vice-presidente nacional do PSL, Gulliem Lemos.

Conhecido como Julian Lemos , o recém-nomeado integrante da equipe bolsonarista foi eleito deputado federal pela Paraíba no mês passado e coleciona três acusações pela Lei Maria da Penha (numa delas, ele chegou a ser preso em flagrante). Lemos também já foi condenado, em primeira instância, por crime de estelionato.

Instalada em um QG armado no Centro Cultural Banco do Brasil, em Brasília, a equipe do governo de transição tem como seu principal objetivo "inteirar-se do funcionamento dos órgãos e entidades que compõem a Administração Pública federal e preparar os atos de iniciativa do novo presidente da República, a serem editados imediatamente após a posse".

Leia também: "Responsabilidade é de todos nós", diz Bolsonaro sobre o respeito à Constituição

Conheça abaixo os assessores e ministros de Bolsonaro:

  1. Paulo Guedes – Empresário. Doutor em Economia;
  2. Gustavo Bebianno Rocha – Advogado e ex-presidente nacional do PSL;
  3. Marcos Aurélio Carvalho – Empresário. Sócio da agência AM4;
  4. Sérgio Augusto de Queiroz – procurador da Fazenda Nacional;
  5. Pablo Antônio Tatim dos Santos ( sem remuneração ) – Foi secretário-executivo junto à Presidência;
  6. Adolfo Sachsida ( sem remuneração ) – Advogado. T écnico de planejamento e pesquisa do IPEA;
  7. Carlos Alexandre Jorge Da Costa – Empresário. M estre em Economia e PhD-ABD;
  8. Carlos von Doellinger – Economista, professor e consultor aposentado do IPEA;
  9. Abraham Weintraub – Mestre em Economia e professor da Unifesp;
  10. Arthur Weintraub – Doutor em Direito Previdenciário e professor da Unifesp;
  11. Marcos Cintra ( sem remuneração ) – Professor e vice-presidente da FGV. Doutor em Economia;
  12. Waldery Rodrigues ( sem remuneração ) – Servidor do Senado Federal. Doutor em Economia;
  13. Paulo Uebel – Advogado e CEO da Webforce Ventures. Mestre em Adm. Pública;
  14. Roberto da Cunha Castello Branco – Diretor da FGV. Doutor em Economia;
  15. Ismael Nobre – Consultor científico na área de desenvolvimento sustentável;
  16. Antônio Flávio Testa – Sociólogo e ex-técnico da seleção Brasileira de Karatê;
  17. Bruno Eustáquio de Carvalho – Engenheiro Civil. Ex-assessor técnico da Presidência;
  18. Jonathas Assunção Salvador Nery de Castro – analista de Infraestrutura do Ministério do Planejamento.

Militares e ex-militares no governo Bolsonaro:

  1. Augusto Heleno Ribeiro Pereira – Militar da reserva do Exército Brasileiro;
  2. Marcos César Pontes – Astronauta, engenheiro e piloto de testes da Força Aérea;
  3. Luciano Irineu – 1º Tenente Engenheiro da FAB. professor da Universidade de Iowa;
  4. Alexandre Xavier Ywata de Carvalho ( sem remuneração ) – Doutor em Estatística e técnico do IPEA. Engenheiro Mecânico-Aeronáutico e Especialista em Engenharia de Armamento Aéreo pelo ITA;
  5. Elifas Chaves do Amaral –Engenheiro militar. Ex-colega de Bolsonaro na Academia Militar das Agulhas Negras;
  6. Eduardo Chaves Vieira – Engenheiro militar. Ex-colega de Bolsonaro na Academia Militar das Agulhas Negras;
  7. Luiz Tadeu Vilela Blumm – Coronel da Reserva do Corpo de Bombeiros do DF;
  8. Paulo Roberto – Advogado e tenente-coronel do Corpo de Bombeiros do DF.
  9. Waldemar Gonçalves Ortunho Junior – Tenente-coronel da reserva.
  10. Márcia Amarilio da Cunha Silva – tenente-coronel do Corpo de Bombeiros do DF. Especialista em Segurança Pública.
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.