Tamanho do texto

Compromisso do presidente eleito com o atual está marcado para a próxima quarta-feira, dia 7, às 16h; Bolsonaro viaja à Brasília no dia anterior

Tomaz Silva/Agência Brasil
"Este é o momento de falar pouco e trabalhar muito", disse Onyx Lorenzoni a jornalistas que aguardavam em frente ao condomínio do presidente eleito Jair Bolsonaro

Na manhã desta sexta-feira (2), o presidente eleito Jair Bolsonaro (PSL) se encontrou com o deputado Onyx Lorenzoni (DEM) em sua casa, no Rio de Janeiro. Na saída da reunião, Lorenzoni não deu detalhes da conversa, mas confirmou que Bolsonaro se encontrará com o presidente Michel Temer às 16h da próxima quarta-feira (7).

Leia também: Bolsonaro desiste de unificar ministérios da Agricultura e do Meio Ambiente

"Este é o momento de falar pouco e trabalhar muito", disse Onyx Lorenzoni a jornalistas que aguardavam em frente ao condomínio de Bolsonaro. "A vida dos senhores e das senhoras da imprensa vai ficar um pouco complicada, porque quem vai falar quarta-feira [dia 7] é o futuro presidente do Brasil", completou.

A agenda do presidente eleito prevê uma viagem a Brasília na terça-feira (6), dia em que deve se encontrar com representantes dos outros poderes. Na quarta-feira (7) se reúne com Temer, retornando ao Rio de Janeiro na quinta-feira (8).

Por volta do meio-dia, depois que Lorenzoni saiu, Bolsonaro também deixou o condomínio, mas sob escolta policial. Ele acenou para apoiadores que aguardavam do lado de fora e tiravam fotos aos gritos de "mito!".

L eia também: Ministro da Segurança Pública defende manutenção da pasta em governo

Depois de deixar sua casa, o presidente eleito tomou um barco em Itacuruçá, na cidade de Mangaratiba, na Costa Verde do Rio de Janeiro. Bolsonaro deve ir para a Ilha de Marambaia, onde há uma base da Marinha. A ilha já foi destino de viagens presidenciais de Fernando Henrique Cardoso e Luiz Inácio Lula da Silva .

Curiosos de plantão

Por volta do meio-dia, depois que Onyx Lorenzoni saiu, Bolsonaro também deixou o condomínio, mas sob escolta policial. Ele acenou para apoiadores que aguardavam do lado de fora
Tomaz Silva/Agência Brasil
Por volta do meio-dia, depois que Onyx Lorenzoni saiu, Bolsonaro também deixou o condomínio, mas sob escolta policial. Ele acenou para apoiadores que aguardavam do lado de fora

Em um feriado nublado de Finados, curiosos e jornalistas se concentram em frente ao condomínio de Jair Bolsonaro , na Barra da Tijuca. Entre selfies e fotos do muro do condomínio, pessoas tentam registrar imagens do endereço, em frente ao qual motoristas buzinam e vizinhos e turistas param para acompanhar a movimentação.

Na aglomeração, estava o administrador de empresas Marcos Coutinho, de 58 anos, que fez sua caminhada matinal na praia, comprou um abacaxi na feira e parou na calçada do Vivendas da Barra para tentar ver o presidente eleito.

Vizinho de Bolsonaro na Praia da Barra, Coutinho não reclama da movimentação. "Não afeta a rotina. É um prazer ver essa movimentação", disse, acrescentando que se considera esperançoso de que Bolsonaro fará um governo honesto.

Leia também: Presidente eleito desautoriza informações em nome da "equipe de Bolsonaro"

Na casa do administrador e apoiador do presidente eleito está hospedada a bióloga Lilian Ribeiro, de 43 anos, que afirma ter vindo de Curitiba para tentar ver Bolsonaro. "Ele vai fazer mudanças. O Brasil vai melhorar muito", torce.


*Com informações da Agência Brasil

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.