Tamanho do texto

Deputado Onyx Lorenzoni, que tem feito o trabalho de articulação política do presidente eleito, afirmou que Brasil e Chile podem ser "irmãos de luta"

Primeira viagem internacional de Bolsonaro deve ser para um encontro entre ele e o presidente chileno Sebastián Piñera
iG Arte
Primeira viagem internacional de Bolsonaro deve ser para um encontro entre ele e o presidente chileno Sebastián Piñera

O deputado federal Onyx Lorenzoni (DEM-RS) informou, na manhã desta segunda-feira (29), que o presidente eleito Jair Bolsonaro (PSL) já tem planos de viajar ao Chile. Essa será, segundo o deputado que tem assumido o trabalho de articulação política do candidato eleito, a primeira viagem internacional de Bolsonaro. 

Leia também: Bolsonaro fica em casa no 1º dia como presidente eleito; transição começa hoje

De acordo com o parlamentar, o compromisso já foi acertado com o presidente chileno Sebastián Piñera, logo após o candidato do PSL ser declarado o próximo presidente do Brasil. Outra viagem internacional de Bolsonaro que está na programação da sua equipe é para os Estados Unidos, a fim do candidato do PSL encontrar com o presidente norte-americano, Donald Trump.

Lorenzoni aposta que a parceria com o Chile impulsionará um projeto de crescimento da região. “Podem ser irmãos na luta para construir o desenvolvimento.” Ele tem respondido por Bolsonaro pois já foi indicado, inclusive, para o comando da Casa Civil, no próximo governo.

O parlamentar afirmou à imprensa hoje que Bolsonaro quer conversar pessoalmente com o presidente Trump. O norte-americano telefonou ontem para o presidente eleito a fim de parabenizá-lo.

Leia também: Analistas preveem dificuldades na relação entre Bolsonaro e o Congresso

Onyx Lorenzoni tem se debruçado, nos últimos dias, antes mesmo da conclusão da eleição, a estudar as orientações para o trabalho de transição. Há dois dias, chegou a se reunir com o ministro Eliseu Padilha a fim de levantar informações sobre a estrutura administrativa do governo.

Além disso, o futuro ministro de Bolsonaro tem se empenhado em tentar convencer o presidente eleito a permanecer mais alguns dias no Rio de Janeiro. Isso porque Bolsonaro queria viajar para Brasília logo que fosse eleito.

Contrapondo informações de outros aliados, Lorenzoni assegura que o pesselista só irá a Brasília na próxima semana e as atividades e conversas com a equipe de Michel Temer só devem começar no dia 5. Há aliados que afirmam que Bolsonaro se prepara para vir para Brasília nesta terça-feira (30).

Bolsonaro tem que definir o grupo que irá participar da transição no escritório montado no Centro Cultural Banco do Brasil, na capital. Ele pode indicar até 50 pessoas, mas a aposta é que a equipe não passe de 20 nomes que precisam constar no Diário Oficial depois de confirmados.

Leia também: Bolsonaro diz que "missão não se escolhe, se cumpre" em primeiro discurso eleito

A expectativa do futuro ministro é que até sexta-feira (2) todos os detalhes sobre a transição estejam confirmados. A viagem internacional de Bolsonaro ao Chile ainda não tem data definida.

* Com informações da Agência Brasil.