Tamanho do texto

Neste domingo, candidato do PT, que foi derrotado nas urnas, havia decidido que não parabenizaria o candidato do PSL pela vitória nas eleições de 2018

Haddad parabeniza Bolsonaro pela vitória nas eleições 2018; ele tinha decidido que não o faria, mas mudou de ideia
Marcelo Camargo/Agência Brasil - 11.10.18
Haddad parabeniza Bolsonaro pela vitória nas eleições 2018; ele tinha decidido que não o faria, mas mudou de ideia

Derrotado nas urnas na noite deste domingo (28), o candidato do PT à Presidência da República, Fernando Haddad, publicou no Twitter, na manhã desta segunda-feira (29), uma mensagem de respeito ao candidato eleito Jair Bolsonaro. Haddad parabeniza Bolsonaro poucas horas depois de ter decidido que não o faria. 

Leia também: Bolsonaro diz que "missão não se escolhe, se cumpre" em primeiro discurso eleito

"Presidente Jair Bolsonaro. Desejo-lhe sucesso. Nosso País merece o melhor. Escrevo essa mensagem, hoje, de coração leve, com sinceridade, para que ela estimule o melhor de todos nós. Boa sorte!", escreveu o petista. Haddad parabeniza Bolsonaro após ter conquistado apenas 44,87% dos votos válidos de ontem, frente aos 55,13% conquistados pelo capitão reformado. 

Antes da mensagem pelo Twitter – rede social que tem sido usada como principal meio de comunicação por Bolsonaro –, Haddad tinha assumido a posição de não se direcionar ao candidato vitorioso, reconhecendo o resultado das eleições .

Leia também: Bolsonaro fica em casa no 1º dia como presidente eleito; transição começa hoje

"Ele foi um candidato extremamente agressivo com Haddad, alimentou fake news sobre a sua vida pessoal e xingou-o nas redes sociais", justificou o coordenador da campanha petista, Emídio de Souza. O candidato do PT, por sua vez, lembrou que chegou a ser chamado de “canalha” pelo adversário e que, na semana passada, Bolsonaro falou em “banir os marginais vermelhos da pátria”. Porém, Haddad mudou de ideia no amanhecer desta segunda-feira. 

Em seu discurso, logo após o resultado das eleições ser divulgado, Haddad disse que, como professor, "não foge à luta", e que esperava que o PT se reconectasse "com as ruas e com as bases", a fim de construir um projeto de governo visando as eleições de 2022. Haddad não chegou a mencionar Bolsonaro em seu pronunciamento, assim como o candidato eleito, que, em sua primeira fala, não citou Haddad. 

Leia também: Em discurso, Haddad promete coragem: "Verás que um professor não foge à luta"

Haddad parabeniza Bolsonaro no início de uma semana em que vai a Curitiba, visitar mais uma vez o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Por ser registrado como advogado de Lula, Haddad tem livre acesso à cela do ex-presidente e pode visitá-lo quanto e quando quiser.